logo_site

A Verdade Sobre o Legis Club Brasil

A atual Diretoria do Sindilegis acredita na democracia e lutou muito por ela. Ainda em 2017, em seu primeiro ano de gestão, trabalhou para mudar seu Estatuto e, com isso, facilitar e ampliar a formação de chapas e o debate de ideias. No entanto, a democracia não é e nem aceita o vale tudo pelo poder.

Mais uma vez, o Sindilegis lamenta que a eleição da nova Diretoria tenha se tornado palco para armações e um vergonhoso show de fake news, com números falsos e mentiras que atentam contra a instituição e a inteligência dos filiados. Dessa vez, o alvo foi a relação entre o Sindicato e o Legis Club Brasil. Por se tratar de um ataque institucional, é imperativo esclarecer os fatos e restabelecer a verdade.

Em 2018, a atual gestão do Sindilegis renegociou TODOS os contratos que tinha com prestadores de serviços e parceiros, incluindo o Legis Club Brasil. A estratégia visava não só garantir condições mais vantajosas para o sindicato, como também marcar a ruptura com a gestão anterior, comandada pelo Sr. Nilton Paixão e que tinha em sua diretoria os senhores Dodd Gueiros, Dario Corsatto e Márcio Costa. Os dois últimos, inclusive, integram a chapa que fala em renovação.

Na ocasião, o contrato com o Legis Club Brasil foi reduzido em R$ 10.000 por mês, o que representou uma economia anual para o Sindilegis de R$ 120.000. E tudo isso sem impactar em nada os benefícios já oferecidos aos filiados. Com essa redução, o Sindilegis também equilibrou a contribuição mensal paga por filiado em relação à contribuição paga por outras entidades. Aqui vale uma importante observação: a presença de outras entidades no Legis Club Brasil é extremamente benéfica para os filiados do Sindilegis, pois ajuda a diluir os custos operacionais e, sobretudo, a atrair parceiros mais fortes e convênios mais interessantes.

Hoje o Sindilegis destina ao Legis Club Brasil, a título de contribuição de convênios, o montante mensal de R$ 37.500,00, referente aos seus 10.200 filiados. Número muito inferior ao apontado pela fake news criada e difundida pela chapa que fala em renovação – retrato fiel da velha política que tanto criticamos. Além desse valor, a entidade repassa outros R$ 54.750,00 mensais a título de implantação de projetos. Deste total, R$ 25.000 vai para o custeio da UTI-Vida, outros R$ 18.000 para a promoção Tanque Cheio e R$ 11.750,00 para ações promocionais, como as realizadas em datas comemorativas.

É importante lembrar que todos esses valores foram devidamente aprovados pelo Conselho Fiscal e estão disponíveis e acessíveis a todos os filiados, de forma transparente, nos balanços publicados em nosso site. Desenvolvemos, inclusive, um sistema de gestão financeira que permite que os conselheiros fiscais acompanhem em tempo real a movimentação de cada centavo do Sindicato. Isso não é novidade para os integrantes da chapa que fala em renovação. Eles sabem disso, mas talvez prefiram voltar à gestão financeira por meio de duas planilhas de Excel que apenas duas pessoas tinham acesso.

Por fim, destaca-se que o presidente do Sindilegis, Sr. Petrus Elesbão, foi ELEITO POR UNANIMIDADE presidente do Legis Club Brasil em junho de 2020 em acordo com todas as regras definidas no Estatuto do clube de benefícios. Porém, ao contrário do que sugerem as fake news espalhadas pela chapa que fala em renovação, ele ainda não assumiu totalmente o comando da instituição, tendo atuado, sobretudo, na realização do primeiro Feirão de Oportunidades Digital, que já é um sucesso e seguirá levando vantagens para os filiados, inclusive dos estados, até o dia 15 de dezembro.

O Legis Club Brasil nasceu no Sindilegis e sempre foi um grande parceiro da entidade. Somente nos últimos dois anos, esse contrato rendeu aos filiados mais de R$ 5 milhões de reais em economia direta. Trata-se de um número contundente, mas que ainda pode melhorar muito mais. A eleição do Sr. Petrus Elesbão, inclusive, aponta para isso: ele já sinalizou publicamente que o primeiro programa que será implantado será o LegisFarma, voltado para oferta de remédios de uso contínuo com preço diferenciado para filiados. O grande projeto de Petrus, no entanto, é implementar no Legis Club o mesmo modelo de gestão eficiente e moderno que ele implantou no Sindilegis nos últimos quatro anos. Um modelo que é reconhecido e celebrado pela maioria dos filiados, como indica a curva ascendente de filiações nos últimos anos.

0
Tags: No tags