Promovido pela Comissão de Infraestrutura do Senado, o Fórum visa identificar os principais gargalos dos serviços no Brasil

Com a finalidade de criar um espa√ßo de mobiliza√ß√£o e discuss√£o sobre a infraestrutura brasileira, teve in√≠cio, na manh√£ desta quinta-feira (27), o I F√≥rum Nacional de Infraestrutura, promovido pela Comiss√£o de Servi√ßos de Infraestrutura do Senado Federal. O evento vai reunir durante dois dias especialistas de diversos segmentos para indicarem assuntos que ir√£o subsidiar o planejamento de a√ß√Ķes governamentais. O evento √© apoiado pelo Sindilegis.

O presidente da Comiss√£o, senador Fernando Collor de Mello (PTB-AL), iniciou o evento apontando os diversos problemas que causam preju√≠zos √† infraestrutura do pa√≠s. Para ele, essas dificuldades precisam ser enfrentadas, pois ocasionam danos aos cofres p√ļblicos e √† popula√ß√£o que precisa usufruir de servi√ßos.

"Esse √© um cen√°rio que atinge diretamente o desenvolvimento da infraestrutura nacional em todos os segmentos, mas √© apenas mais um dos gargalos que precisam ser vencidos. Diversos outros obst√°culos s√£o latentes e demandas solu√ß√Ķes imediatas e √© esse o esp√≠rito do I F√≥rum Nacional de Infraestrutura - propor solu√ß√Ķes", assegurou Collor.

O secret√°rio-executivo da Secretaria de Avia√ß√£o Civil da Presid√™ncia da Rep√ļblica, Guilherme Walder Moura Ramalho, falou sobre os desafios existentes para a melhoria dos servi√ßos de avia√ß√£o no pa√≠s. De acordo com o secret√°rio, o governo tem trabalhado para atender aos anseios dos cidad√£os, seja por meio de aeroportos melhores ou na qualidade do servi√ßo ofertado pelas empresas a√©reas.

"Os desafios da secretaria de avia√ß√£o civil s√£o bastante evidentes. Temos que aumentar a qualidade do servi√ßo, a capacita√ß√£o de profissionais e ampliar a infraestrutura. Para alcan√ßar esse desafio mais imediato e palp√°vel, lan√ßamos m√£o, desde 2007, do Programa de Acelera√ß√£o do Crescimento e, a partir de 2011, do Programa de Concess√Ķes na √Ārea Aeroportu√°ria", explicou Ramalho.

O ministro-chefe da Secretaria de Portos da Presid√™ncia da Rep√ļblica, Ant√īnio Henrique Pinheiro Silveira, parabenizou a comiss√£o pela iniciativa do evento. Silveira destacou que o suporte da Casa Legislativa no planejamento das a√ß√Ķes na √°rea de infraestrutura √© fundamental para o avan√ßo do pa√≠s. O ministro tamb√©m comentou sobre as mudan√ßas pelas quais passou o setor portu√°rio brasileiro.

"Nos √ļltimos dez anos, o setor portu√°rio passou por uma mudan√ßa qualitativa muito importante. O com√©rcio exterior do Brasil se expandiu aceleradamente a partir de 2000, isso pressionou a infraestrutura portu√°ria e foram constru√≠das solu√ß√Ķes", afirmou.

J√° o secret√°rio-executivo do Minist√©rio de Minas e Energia, M√°rcio Zimmermann, que representou o ministro da pasta Edison Lob√£o, explicou que de fato o Brasil tem enfrentado dificuldades devido √† estiagem, principalmente na regi√£o sudeste, onde se concentra os principais reservat√≥rios de hidrel√©tricas, mas ele ressaltou que n√£o h√° d√ļvida que o modelo vigente de suprimento de energia el√©trica √© o melhor para o desenvolvimento econ√īmico e sustent√°vel do pa√≠s.

"Estou convicto que o Brasil está no caminho certo, com a sua política de energia capaz de dar o suporte necessário para o crescimento da economia. Reafirmo o que tenho dito em todos os fóruns que participo, que a segurança energética está garantida para que o país continue a crescer e a se desenvolver", afirmou.

Por fim, o ministro dos Transportes, C√©sar Borges, assegurou que a sua pasta tem atuado estrategicamente para vencer as dificuldades da infraestrutura. "Nossa tarefa no Minist√©rio dos Transportes √© um desafio permanente, uma preocupa√ß√£o e ang√ļstia di√°ria de vencer todos os entraves. Temos que nos estruturar estrategicamente para vencer todas as dificuldades e √© isso que temos feito no Minist√©rio", disse.

No per√≠odo da tarde, servidores, especialistas e autoridade se re√ļnem em mesas redondas nos plen√°rios das comiss√Ķes das alas Alexandre Costa e Nilo Coelho, para discutir e formular solu√ß√Ķes para infraestrutura brasileira. Na sexta-feira (28), as propostas apresentadas nas mesas redondas ser√£o sistematizadas e os relat√≥rios encaminhados √† plen√°ria.



Ver todas as notícias