Para o Sindicato, a aquisição de equipamentos é imprescindível para garantir a segurança de servidores, parlamentares e cidadãos

Em ofĂ­cios encaminhados aos Presidentes da CĂąmara dos Deputados e do Senado Federal, nesta quarta-feira (19), o Sindilegis cobrou o imediato aparelhamento para os policiais legislativos, com equipamentos incapacitantes nĂŁo letais e defensivos. O objetivo Ă© para que eles estejam preparados para os grandes eventos que acontecerĂŁo no Brasil este ano.

O Sindicato afirma que este aparelhamento visa garantir a segurança dos servidores, parlamentares, cidadãos e até mesmo das instalaçÔes do próprio edifício do Congresso Nacional em eventuais açÔes violentas e antissociais, que porventura sejam praticadas por manifestantes contra o Senado Federal e a Cùmara dos Deputados.

Prova dessa necessidade foram as manifestaçÔes populares durante os meses de junho e julho do ano passado no Congresso Nacional. Para conter as invasÔes, os policiais legislativos agiram em parceria com a Polícia Militar do DF, que fez uso de tecnologias incapacitantes não letais.

Para o Sindilegis, a aquisição desses equipamentos Ă© necessĂĄria para garantir a autonomia tĂĄtica e operacional dos policiais legislativos numa possĂ­vel ausĂȘncia da PolĂ­cia Militar do DF.

"Não é estrategicamente prudente e nem eficiente que o sistema de policiamento e segurança do Senado Federal e da Cùmara dos Deputados em grandes eventos e manifestaçÔes fique condicionado ao uso exclusivo de equipamentos incapacitantes não letais da PMDF e muito menos que seja colocada em xeque devido à mera falta de aquisição de tais tecnologias, imprescindíveis ao adequado e legítimo uso da força contra grupo desordeiros e antissociais num Estado Democråtico de Direito", defende o Presidente do Sindilegis, Nilton Paixão, nos ofícios protocolados. 

Confira os ofĂ­cios enviados Ă  CĂąmara dos Deputados (clique aqui) e ao Senado Federal (clique aqui).



Ver todas as notĂ­cias