gráfico pesquisa

Apenas 84 deputados se declararam a favor da reforma antes da apresentação do texto substitutivo

Instituto Dataplan constatou ainda que dos 513 deputados, 145 se declararam a favor da reforma com ressalvas; 135 contra e 45 disseram estar indecisos. Restante não respondeu

Qual era o voto de cada deputado antes da apresentação do substitutivo do relator em relação à PEC 6/2019, que trata da reforma da Previdência? Qual a possibilidade de mudança de cenário? É possível prever o resultado da tramitação da PEC 6/19? Essas e outras perguntas, que permeiam a cabeça de muitos trabalhadores brasileiros, já têm respostas. Isso porque o Sindilegis encomendou uma pesquisa exclusiva realizada pelo Instituto Dataplan (entre 14 e 29 de maio) que mostra o posicionamento dos parlamentares frente ao texto original da PEC 6/19 – antes da apresentação do substitutivo, ocorrida no dia 13 de junho. Clique aqui para acessar a pesquisa 

Dos 513 deputados, 145 (28,3%) se declararam a favor da reforma, mas com ressalvas; 135 (26,3%) contra; 84 (16,4%) integralmente a favor e 45 (8,8%) disseram estar indecisos. Em complemento, 104 deputados não responderam a pesquisa.

Além de aferir o voto dos deputados, o principal objetivo da pesquisa é subsidiar o Sindilegis, bem como a todos os trabalhadores brasileiros, com informações críveis para fortalecer a atuação política contra os pontos críticos da reforma: “Estávamos sentindo a necessidade de mensurar esse cenário para traçar planos mais concretos para combater a reforma da Previdência nos pontos mais críticos”, afirmou.

A atual pesquisa indica que 42,3% dos parlamentares que participaram da mostra informaram que o posicionamento sobre o voto para a reforma é definitivo, 14,6% afirmaram que ainda pode mudar; 30,6% não souberam responder e 12,5% não sabem. A possibilidade de mudança de voto de cada deputado também foi mensurada pela pesquisa. Entre os entrevistados do PT, 98,28% afirmaram que o voto é definitivo e 57,14% do PHS disseram que ainda pode mudar.

Mas, afinal, independentemente do posicionamento do parlamentar, qual será o resultado da reforma da previdência? De acordo com a pesquisa do Instituto Dataplan, grande parte dos partidos políticos ainda se mostrou indeciso quanto ao futuro da PEC 6/19 – 51,5% ainda não conseguem opinar sobre o trâmite da proposta. No entanto, a pesquisa aponta que 26,9% dos partidos acreditam que a reforma da Previdência não vai passar, contra 21,6%.

Além de tornar público os votos dos parlamentares, a pesquisa também segmentou os dados por Estado, gênero e partido político. Entre os entrevistados de Santa Catarina, por exemplo, 37,5% são favoráveis à reforma da previdência, enquanto 59% dos parlamentares do Ceará são contra a PEC 6/19. 

METODOLOGIA

Os dados foram obtidos a partir da realização de entrevistas pessoais via CATI (Entrevista Telefônica Assistida por Computador), com aplicação de questionário digitalizado junto aos 513 (quinhentos e treze) Deputados Federais ou por intermédio de seus assessores. Foram executadas entrevistas pessoais, ora de gabinete em gabinete, ora em pontos de fluxo de grande circulação ou pronunciamento dos parlamentares. Também foram realizadas pesquisas e buscas de dados via internet.

O Sindilegis informa que serão feitas outras pesquisas ao longo de todo o trâmite da PEC. “Esperamos esclarecer para os servidores e a sociedade sobre o que pensam nossos representantes de acordo com as mudanças no texto”, complementou o presidente.

 

2 Responses

Deixe seu comentário