WhatsApp Image 2019-06-27 at 08.40.52 (1)

Arraiá Legis: Sindilegis e Ascade ajudam entidade que protege mulheres vítimas de violência doméstica

Parte dos alimentos arrecadados durante a 10ª edição da festa junina foi doada ao projeto “Rede Sou mais Mulher” do Governo do Distrito Federal 

O 10º Arraiá Legis foi realizado no início do mês de junho, mas o sucesso da festa ainda reverbera em Brasília. Na tarde da última terça-feira (25), o Sindilegis e a Ascade doaram cerca de 400 kg de alimentos não-perecíveis ao projeto “Rede Sou Mais Mulher”, da Secretaria da Mulher do Governo do Distrito Federal.

A “Rede Sou Mais Mulher” foi instituída por meio do Decreto nº 39.705 e atende diversas entidades, como a Casa Abrigo, que atua na proteção de mulheres vítimas de violência doméstica. A iniciativa trabalha com foco no respeito à diversidade e o combate a todas as formas de discriminação. A diretora de Benefícios do Sindilegis e Assistência Social da Ascade, Fátima Mosqueira e o presidente da Ascade, Francisco Morais, receberam a Secretária da Mulher do DF, Éricka Filippelli para a entrega das doações.

Durante o encontro, Éricka destacou a importância de ações sociais solidárias. “As mulheres que estão na Casa Abrigo, que saem de lá para uma nova perspectiva, precisam muito desse apoio. Agradecemos imensamente a Ascade e ao Sindilegis por essa doação e contamos sempre com essas parcerias”, concluiu.

Fátima Mosqueira destaca que parte do sucesso do Arraiá Legis ao longo dos últimos 10 anos se dá porque o evento sempre levou em consideração o cunho social.  “Desde a primeira edição da festa junina, a organização tem se preocupado com a importância do evento para a comunidade brasiliense. Além de promover momentos únicos de confraternização, amizade e alegria entre os forrozeios do legislativo e a comunidade em geral, o Sindilegis e a Ascade também buscam ajudar o próximo realizando ações como essa”.

Sindilegis na defesa das mulheres

O Sindicato, representante das servidoras que trabalham na Câmara dos Deputados, no Senado Federal e no Tribunal de Contas da União, tem trabalhado fortemente no enfrentamento à violência doméstica. Em março deste ano, o Sindilegis lançou a campanha “Armas Contra o Machismo” no Congresso Nacional e no TCU, desconstruindo símbolos de objetos ligados ao universo feminino e afazeres domésticos, que, agora, se voltam para a luta contra a desigualdade salarial, os padrões de beleza, a violência doméstica e o feminicídio.

Em 2018, o Sindilegis foi premiado em 2018, pela Lisbon Awards Group, no Prêmio Lusófonos de Criatividade com a campanha “Florzinha é bom, mas direitos iguais é melhor!”, que chamava atenção ao fato do Dia das Mulheres serem voltados para mimos, mas ser uma data voltada para a luta de direitos e avanços.

 

 

 

 

Deixe seu comentário