transforma.001

Benefícios trazidos pela tecnologia transformaram serviços prestados pelas Casas, afirmam diretores de TI

 

Durante a segunda live do Transforma discutiram-se os caminhos para a construção do serviço público digital; painelistas destacaram ferramentas adotadas pelo Congresso e pela Corte de Contas

 

Os impactos da transformação digital no dia a dia da Câmara, do Senado e do TCU nortearam o debate da segunda edição do projeto Transforma que foi ao ar nesta quinta-feira, 10/09. Os investimentos das Casas em tecnologia de informação, as ferramentas de inovação desenvolvidas pelos órgãos, as soluções tecnológicas adotadas e os desafios enfrentados para adaptar as rotinas de trabalho durante a pandemia foram alguns dos pontos abordados. Os painelistas convidados para a discussão foram Rodrigo Felisdório, secretário de Soluções de Tecnologia da Informação do TCU; Alessandro Albuquerque, diretor da Secretaria de Tecnologia da Informação do Senado – Prodasen; e Sebastião Neiva, da Diretoria de Inovação e Tecnologia da Informação da Câmara (DITEC). Na avaliação deles, a tecnologia contribui para a produtividade das Casas, otimiza a rotina de trabalho, traz transparência ao processo e impulsiona os resultados.

 

Para assistir a íntegra da transmissão acesse aqui.

 

Rodrigo Felisdório acredita que a tecnologia é um ativo estratégico para transformar as instituições e alavancar os resultados do TCU. Ele destacou que o tribunal comemora este ano a implantação do processo eletrônico, que foi um marco na instituição. “A partir daí surgiram várias oportunidades de evolução não só na questão de processualística, mas o tribunal começou a entender com profundidade quais são as suas áreas de atuação, de fiscalização para poder cumprir melhor a sua missão que é aprimorar a administração pública em benefício da sociedade”, destacou.

 

O secretário de Soluções de TI ressaltou que o TCU tem investido em plataformas tecnológicas para organizar e otimizar o fluxo de informação entre diversos órgão públicos. “Um exemplo dessa plataforma que está sendo implantada em toda a Administração Pública é o Conecta TCU. Hoje não há mais comunicação processual com outros órgãos por meio de expedição de comunicação pelos Correios. Hoje, com um clique, essa comunicação é expedida em tempo real e já está disponível aos órgãos para poderem interagirem junto com o tribunal”, disse.

 

Sebastião Neiva falou sobre o desafio da Câmara de tornar os serviços digitais mais acessíveis para o cidadão e para os servidores. “Nós temos um público gigante que precisa de trabalhos mais ágeis, com qualidade e precisão e que façam frente ao anseio de participação do cidadão”, exemplificou.

 

A Casa está em fase de digitalização do processo legislativo, de acordo com o servidor. A previsão é que a primeira etapa esteja em operação em fevereiro de 2021. “O objetivo, além da facilitação, é torná-lo mais transparente para os cidadãos, os deputados, as lideranças e os órgãos interessados. A informação fica mais organizada, o cidadão pode acompanhar toda a evolução da lei por meio de canais de participação e manifestar a concordância ou não com as propostas apresentadas”, explicou. “A partir do momento que as proposições são acatadas pela Secretaria Geral da Mesa é criada uma enquete que todos os cidadãos podem comentar. Outro canal é o E-democracia, que permite uma interação maior em que o cidadão pode fazer sugestões a algumas proposições”, completou.

 

Alessandro Albuquerque afirmou que o Prodasen ampliou o acesso a serviços como a Extranet e a VPN (Virtual Private Network) para viabilizar o teletrabalho dos servidores em razão da pandemia. “O objetivo foi abranger o maior número de colegas e permitir que eles acessassem os computadores de mesa que estão lá no Senado. Essa foi uma solução bem legal”, afirmou. “Além de flexibilizar esses acessos, nós fornecemos certificados digitais internos com tecnologias nossas e aceleramos um projeto de colaboração online com o uso de ferramentas como vídeo chamadas e edição simultânea de documentos”, acrescentou.

 

Para Sebastião e Alessandro, as atividades do Legislativo não foram prejudicadas e a produtividade das Casas está a pleno vapor.

 

 

 

Deixe seu comentário