WhatsApp Image 2019-10-23 at 11.19.51

Câmara realiza oficina de primeiros socorros para servidores e colaboradores

Equipe de brigadistas tirou dúvidas e ensinou a como agir em casos de incêndio, obstrução das áreas por corpo estranho (OVACE) e parada cardiorrespiratória (PCR)

 

Servidores, colaboradores e estagiários da Câmara dos Deputados puderam aprender noções básicas de primeiros socorros com o time de brigadistas que atua na Casa. Durante os dias 14 e 18 de outubro, o Departamento de Polícia Legislativa (Depol) promoveu uma oficina para apresentar o trabalho realizado pelos bombeiros civis, bem como os equipamentos utilizados na manutenção da segurança nas instalações do Órgão.

A oficina compõe as ações do “Projeto Segurança: Emergências”, encabeçado pelos profissionais da Sessão de Prevenção e Combate ao Incêndio (Seprin), que é vinculada ao Depol, com a Diretoria-Geral da Câmara.

Para Gilvan Fernandes, supervisor de brigada de incêndio, a realização da oficina é um reflexo da política prevencionista em vigor. “São ensinamentos que as pessoas levam para a vida, como procedimentos de desobstrução de vias aéreas em adultos, crianças e lactentes (bebês de até um ano de idade). A ideia é transmitir esse conhecimento”, pontua.

Além disso, os participantes também aprenderam a como manusear corretamente um extintor de incêndios e como reverter uma parada cardíaca por meio da reanimação. “Queremos evitar fatalidades desnecessárias”, concluiu Gilvan.

Para o vice-presidente do Sindilegis Paulo Cezar Alves, é importante que o corpo de servidores de um Órgão tão grande quanto a Câmara dos Deputados conheça bem as normas de segurança em vigor. “Nós precisamos ter um mínimo de noção dos primeiros socorros para que possamos agir em casos de necessidade. Todos podemos vivenciar uma situação de engasgamento e isso não deve ser levado como brincadeira. Precisamos saber o que fazer ou a quem chamar porque podemos salvar vidas assim”, refletiu.

 

Iniciativa

Uma norma do Corpo de Bombeiros (NBR 15.219) determina que seja realizado pelo menos um simulado de incêndio durante o período de 12 meses. Por iniciativa do Depol são realizados de três a quatro simulados no mesmo período. Atualmente, existem mais de 300 profissionais técnicos que atuam na prevenção, além dos servidores que compõem a brigada voluntária.

Jackson Romero é bombeiro civil na Câmara e exalta as ações prevencionistas desenvolvidas no Órgão. “Nós somos uma brigada diferenciada graças ao investimento feito na área de segurança. Temos os equipamentos e treinamentos necessários para manter a Casa segura”, afirmou.

Em caso de qualquer ocorrência de incêndio, acidente ou risco de acidente, o Depol deve ser acionado pelo número de emergência 900. Todas as equipes trabalham se comunicando por meio de rádio e mantém contato direto com a Polícia Legislativa e o Corpo de Bombeiros.

Deixe seu comentário