Gente-que-inspira-homenagem-servidor-público

“Empenho é uma palavra que traduz bem o que é ser servidor público”, diz Paulo Morum

Conheça um pouco da história do servidor homenageado no “Gente que Inspira” 2020 que foi um dos responsáveis em viabilizar as sessões plenárias virtuais do TCU

Desafio é sinônimo de estímulo e motivação para o servidor do Tribunal de Contas da União (TCU) Paulo Morum. E se tem uma palavra que pode definir o ano de 2020 em meio à turbulência imposta pela pandemia do novo coronavírus, seria essa: desafio. Em um cenário de isolamento social e teletrabalho, as sessões plenárias do TCU precisavam continuar. A inovação na Corte de Contas foi essencial para que os trabalhos não parassem.

Subsecretário da 1ª Câmara do Tribunal, Paulo se destacou ao chefiar a equipe que proporcionou que as sessões plenárias passassem a ser virtuais: “O desafio de melhoria me estimula. É motivador conseguir aprimorar o que já temos e buscar otimizar o processo de trabalho”, resume.

Além de coordenar e assessorar os ministros durante a realização das sessões, o servidor assumiu, desde 2005, a gestão dos sistemas de informática que são utilizados pelos gabinetes dos ministros, pelo Ministério Público junto ao TCU e pela Secretaria das Sessões: “Gosto muito do que faço. A minha dedicação ao Tribunal vai além da conta”. E completa: “Empenho é uma palavra que traduz bem o que é ser servidor”.

A escolha de Paulo Morum pelo serviço público foi algo natural, explica ele. Formado em Direito pela Universidade de Brasília (UnB), o brasiliense passou a integrar o corpo de técnicos federais de controle externo do TCU em 1994. Nesses 26 anos de Tribunal, Paulo trabalhou no Protocolo, no Instituto Serzedello Corrêa (ISC), na Consultoria Jurídica e no gabinete da Corregedoria do Tribunal.

“No TCU nós lidamos o dia todo com notícias ruins, como desvios de recurso público. Estamos sempre correndo atrás de pessoas que estão gerindo mal esses recursos e isso, de certa forma, traz um peso porque temos que manter a esperança na melhoria das coisas. Por outro lado, isso também nos estimula a nos dedicarmos mais para que as coisas possam melhorar”, pondera.

Para Paulo, o TCU é uma instituição que estimula os servidores a se empenharem para entregarem excelentes resultados. “O corpo técnico é muito empenhado, o quadro é muito oxigenado e o grupo é muito seleto. O trabalho do TCU estimula o empenho das pessoas. Ao atuar na administração do dinheiro público, estamos o tempo todo tentando evitar que recursos sejam desviados”, analisa.

Casado com Luciana há 24 anos e pai de Beatriz, de 21 anos, e Carolina, de 19, Paulo se sente realizado na vida pessoal e profissional. “Estou bem satisfeito. Atuo na unidade que sempre almejei trabalhar e gerencio um sistema que influencia a forma como o trabalho é desenvolvido na Casa. Isso é estimulante e motivador. Quando você gosta do que faz, sempre faz bem. A minha meta agora é sair bem dessa pandemia, viajar e, um dia, poder curtir a minha aposentadoria”, conta.

O servidor elogiou a iniciativa do Sindilegis com o prêmio “Gente que Inspira” e ressaltou a relevância desse tipo de honraria. “Fiquei muito feliz com o reconhecimento. Nós, servidores públicos, não esperamos ou estamos acostumados com essas homenagens”, afirma.

0