Diversos atos de convencimento da sociedade e dos parlamentares visam a barrar a tramitação da Proposta na Câmara

Esta semana promete ser decisiva na tramitação da PEC 287/2016, que trata da reforma da Previdência, na Câmara dos Deputados. Com a votação da proposta prevista para quarta-feira (3), o Sindilegis organizará uma série de ações com a finalidade de barrar definitivamente o andamento da proposta na Casa. 

Nesta terça-feira (2), o Sindicato fará uma recepção aos parlamentares no aeroporto de Brasília. A partir das 8h30, os deputados e os senadores que desembarcarem serão recepcionados com faixas e panfletos contra a reforma da Previdência. As faixas também serão distribuídas no trajeto aeroporto/Plano Piloto; próximo às residências dos deputados; e nas entradas da Câmara, do Senado e do TCU.

Ainda na terça-feira, a entidade se reunirá com servidores para visitas conjuntas aos deputados membros da Comissão Especial destinada a analisar a reforma da Previdência. Uma multidão de servidores irá percorrer cada um dos gabinetes para atuar no convencimento dos parlamentares. 

As ações continuam no dia da votação. Logo pelo início da manhã, na quarta-feira (3), os servidores continuarão o trabalho de visita aos gabinetes. De acordo com o presidente do Sindilegis, Petrus Elesbão, tudo o que puder ser feito para resguardar os trabalhadores brasileiros da aprovação da proposta, o Sindicato fará. “Nosso objetivo é barrar a PEC 287 ainda na Comissão Especial”, ressaltou Elesbão. 

Na quarta-feira à tarde, os servidores, trajados de preto, farão novo protesto contra a reforma. A concentração será no Espaço do Servidor da Câmara. “Contamos com a participação de cada um dos servidores nesta luta. Essa não é uma bandeira apenas do Sindicato, é uma bandeira de toda a sociedade brasileira e, como servidores de um dos órgãos responsáveis pela aprovação dessa proposta, temos que reagir”, concluiu o presidente do Sindilegis.

Nas fotos abaixo, é possível conferir faixas instaladas nas quadras residenciais dos parlamentares e no trajeto do aeroporto até o Congresso Nacional.
















 


Ver todas as notícias