Sindicato está acompanhando dentro do plenário a apreciação das propostas. Destaques 10 e 11 protegem a paridade e a integralidade dos servidores

Membros da Comissão Especial da reforma da Previdência (PEC 287/16) estão reunidos neste momento, no plenário 2 da Câmara dos Deputados, para votar os 12 destaques que faltam para a aprovação da proposta.

Logo no início, a Comissão aprovou, por unanimidade, destaque do bloco PTB, PROS, PSL e PRP que mantém na Justiça estadual o ajuizamento das ações contra o INSS.

Os destaques 10 e 11, apresentados pelo Sindilegis e acatados pelas Lideranças do PDT e do PSB, visam à retirada da necessidade de idade mínima (65 para homens e 62 para mulheres); e a manutenção da paridade e da integralidade dos novos benefícios de aposentadoria dos servidores públicos que entraram antes de 2003. 

O presidente do Sindilegis, Petrus Elesbão, pede sensibilidade aos parlamentares e às lideranças no momento do voto: "Contamos com o bom senso e a sensibilização de nossos representantes para garantir que os servidores não sejam prejudicados nesta proposta".

Reclamações - Alguns dos parlamentares presentes aproveitaram a palavra para reclamar contra medidas de segurança no Congresso e da restrição de acesso às dependências da Câmara dos Deputados. 

Após analisada pela Comissão Especial, a PEC 287 precisa ser votada em dois turnos pelo Plenário da Casa e receber pelo menos 308 votos para ser aprovada e encaminhada à análise do Senado Federal.


Ver todas as notícias