Time do Acre, a grande surpresa da Copa Sindilegis, garantiu o terceiro lugar e o Tocantins, o quarto


O tempo até tentou atrapalhar, mas a vontade dos servidores em definir o campeão do futebol da IX Copa Sindilegis foi maior. Na manhã deste sábado (16), debaixo de uma chuva torrencial e clima de 12º C, a equipe do Distrito Federal se consagrou campeã após disputar uma partida acirradíssima com o Ceará, que acabou nos pênaltis (4 a 3). O jogo ocorreu no Esporte Clube Serrano, em Canela/RS. O pontapé para as partidas começarem foi dada pelo secretário-geral do Sindilegis, Olavo Ribeiro.

Nem por um minuto a chuva deu trégua, tornando o campo escorregadio e empoçado. Em uma final eletrizante, a saída dos jogadores foi apostar em chutes longos, vários raspando na trave, muito corpo a corpo e até mesmo faltas agressivas em cima dos colegas para garantir a posse.

Após dois tempos de 15 minutos sem nenhum gol, a decisão foi aos pênaltis. Depois de errar um, o Ceará se recuperou com uma bela defesa de seu goleiro. Novo empate levou as equipes a mais uma rodada de pênaltis. Após erro do Ceará, o DF acertou o próximo e encerrou o jogo e sagrou-se campeão por 4 pênaltis a 3.


Um dos campeões, o servidor-atleta da Secex Defesa (DF) Rafael Bittencourt afirmou que independentemente do resultado, o propósito da competição de integrar e promover bons momentos entre os servidores foi atingido. “É muito bacana estar com os colegas das Regionais, ainda mais para mim, que só tenho dois anos de Tribunal e é minha segunda vez na Copa Sindilegis”, apontou.

O servidor da Secex-CE, Eduardo Amorim, revelou que a equipe cearense atingiu em 2017 o melhor desempenho entre todas as Copas Sindilegis: “Esse ano viemos mais preparados, porque a nossa Secretaria ganhou três bons reforços. E a Copa é isso: se integrar, se divertir com os colegas, competir e torcer muito!”.


Medalha de bronze também definida nos pênaltis

Na disputa pelo terceiro lugar, enfrentaram-se os times do Tocantins e do Acre, a verdadeira surpresa da Copa. Sem qualquer treino anterior e completamente desacreditada, a equipe acreana acabou levando a melhor nos pênaltis e, por 3 a 2, levou a medalha de bronze para casa.


Ver todas as notícias