O Sindicato vem a público lembrar os filiados da importância de escolher homens e mulheres capazes de exercer com dignidade e moral o seu mandato político


Neste domingo, 147 milhões de brasileiros comparecerão às urnas para exercer o direito máximo da cidadania: o do voto. Mas votar só por votar não garante a representatividade parlamentar necessária para mudar os rumos do País. É a partir deste posicionamento que o Sindilegis incentivou, ao longo do ano, o voto consciente como instrumento fundamental para contribuir com o processo democrático brasileiro e garantir os direitos de todos os cidadãos no Parlamento e no Poder Executivo. Na reta final das eleições 2018, o Sindicato vem a público lembrar os filiados da importância de escolher homens e mulheres capazes de exercer com dignidade e moral o seu mandato político. 

Petrus Elesbão, presidente do Sindilegis, lembra que, nos últimos anos, acompanhou de perto o anseio de servidores públicos por mudanças e, agora, o futuro do desenvolvimento do País e, como consequência, do serviço público, está “na nossa mão”: “É hora de relembrar de todos os obstáculos superados e refletir sobre como podemos contribuir para o processo democrático de forma efetiva e, claro, mais representativa. É hora de identificar quem são os parlamentares que estão, de fato, a favor do Brasil”, defende Elesbão no editorial da revista Servidor nas Urnas - publicação do Sindicato que reúne as fichas técnicas e propostas dos servidores filiados que concorrerão a cargos eletivos.

Em busca de conscientizar eleitores sobre a importância do voto, Elesbão também assinou, em setembro, o artigo “O poder do Voto Consciente” no jornal Folha de S. Paulo. No texto, o presidente do Sindilegis salienta que este é o momento de “fazermos uma profunda reflexão sobre os futuros governantes do País”: “Neste mar tenebroso de insegurança, marcado por sucessivos escândalos de corrupção, só vejo uma saída para o eleitor se safar do iminente naufrágio: o voto consciente”, escreve.

“Temos sugerido que se vote em candidatos que tenham compromisso com a saúde, a educação, a segurança, o desenvolvimento social e um serviço público de qualidade. Só assim conseguiremos tirar o Brasil dessa crise e caminharemos em direção ao progresso", complementa Elesbão.



Ver todas as notícias