Levantamento mostra que de 512 deputados entrevistados, 205 declararam ser contra mudanças na aposentadoria

O Sindilegis foi destaque na edição desta sexta-feira (28) do Correio Braziliense, que trouxe dados da pesquisa realizada pelo Sindicato em maio deste ano, apontando a dificuldade do Governo em aprovar a reforma da Previdência na Câmara dos Deputados. A matéria foi elaborada pela repórter Ana Maria Campos, que conversou pessoalmente com o presidente do Sindilegis, Petrus Elesbão, na última quarta-feira (26).

Na pesquisa encomendada pelo Sindicato, foram consultados 512 dos 513 deputados federais, tendo em vista que a Deputada Tia Eron esteve temporariamente afastada das atividades, sem um suplente para substituí-la. Desses 512, 205 deputados se declararam contra as mudanças na aposentadoria em discussão no Congresso. Apenas 77 são favoráveis. Destes, 36 votariam sim, mas com ressalvas. No momento da pergunta, 173 não quiseram responder e 57 afirmaram estar indecisos. 

O resultado indica a dificuldade do Governo de emplacar a reforma, principalmente, porque a pesquisa foi concluída um dia antes do início da crise política provocada pela divulgação da gravação da conversa entre o empresário Joesley Batista e o presidente Michel Temer. Para aprovar as mudanças, são necessários 308 votos. O levantamento foi realizado entre 9 e 16 de maio. 

Para Elesbão, os dados reforçam que a reforma tem grandes chances de ser reprovada. “Estamos trabalhando para que essa reforma não passe na Câmara, pois ela é uma afronta aos servidores públicos e à população brasileira”, disse. 

O Correio destacou também que o Sindilegis fez entrevistas pessoais e levou em conta discursos de deputados em plenário. Pela pesquisa, apenas 15,23% dos deputados disseram que ainda podem mudar a posição apontada. 

Para conferir a matéria do Correio, clique aqui.

Para conferir a pesquisa encomendada pelo Sindicato, clique aqui.


Tags: divulgação; pesquisa; correio braziliense



Ver todas as notícias