No mesmo dia, deverá ocorrer a votação do relatório da PEC que trata do tema. Outras categorias também estarão engajadas nessa luta

Os servidores da Câmara dos Deputados e a Diretoria do Sindilegis devem realizar, no dia 25 de abril, um grande ato dentro da Casa contra a reforma da Previdência. Na última segunda-feira (10), a categoria, dirigentes sindicais e os deputados Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), Chico Lopes (PCdoB-CE) e Rôney Nemer (PP-DF) debateram sobre o tema em reunião. 

O objetivo do encontro foi esclarecer, aos servidores da Câmara, o andamento das ações do Sindicato contra a reforma da Previdência, trabalhista e a terceirização, que prometem reduzir direitos da classe trabalhadora. De acordo com o presidente do Sindilegis, Petrus Elesbão, a entidade tem atuado em várias frentes para barrar a PEC 287/16 dentro do Congresso Nacional. 

“O Sindilegis não tem economizado esforços para garantir que a PEC 287/16 seja rejeitada. Há propagandas espalhadas por diversos pontos da capital, desde ônibus até locais onde passam cerca de 180 mil veículos por dia. Temos distribuído panfletos e feito inserções de propagandas em grandes rádios nacionais. Tudo isso comprova o empenho do Sindicato nessa luta”, explicou Elesbão. 

Na visão do Deputado Chico Lopes, barrar a reforma da Previdência é uma prioridade. “O Sindilegis, que começou toda essa mobilização na Comissão de Legislação Participativa, continua firme e forte e acho que essa questão deve ser tratada de dentro para fora. A mobilização tem que começar internamente”, avaliou.

Também está agendada para o dia 24 de abril, às 15h, uma reunião com as entidades para que os servidores definam detalhes da mobilização. O local na Câmara ainda será informado. 

O Deputado Arnaldo Faria de Sá chamou a atenção para a necessidade de os servidores do Legislativo estarem engajados nessas lutas: “Os servidores são fundamentais na conscientização junto aos parlamentares. É importante que todos estejam unidos para o ato do dia 25”.

O vice-presidente do Sindilegis, Paulo Cezar Alves, reforça o convite a todos os servidores a participarem da luta contra as reformas: “Não podemos ficar calados diante dos impactos que essas reformas trarão em nosso futuro, principalmente diante do atual cenário político desgastado”.  

Força do Sindilegis 

A atuação do Sindicato foi elogiada pelos expoentes na reunião. O Deputado Rôney Nemer afirmou que as ações do Sindicato mudaram a história da reforma da Previdência. “Continuem, pois vamos vencer e esse projeto não vai passar. Pelo menos é o meu sentimento de agora”, garantiu o parlamentar. 

De acordo com o diretor do Sindilegis, Helder Azevedo, o Sindicato quer resguardar os direitos de toda categoria: “Para o servidor público, a reforma da Previdência será o maior desastre que pode ocorrer. Não vamos deixar que isso aconteça!”. 

O representante do Movimento pela Verdade da Previdência, Diego Monteiro Cherulli, também elogiou a entidade: “É o Sindicato mais forte e mais importante, porque vocês estão aqui dentro do Congresso. Quero parabenizá-los, pois estão atuando e muito bem”.


Ver todas as notícias