Espaço de diálogo e reflexão teve o objetivo de analisar o atual cenário do País e o futuro das políticas sociais no Brasil

Realizado na Câmara dos Deputados, o Encontro Nacional de Direitos Humanos reuniu representantes de organizações sociais e do poder público nos dias 8 e 9 de novembro. Com o patrocínio do Sindilegis, a discussão girou em torno do atual cenário das políticas sociais do Brasil e o futuro das lutas na área. O espaço de reflexão abordou uma agenda que engloba a diversidade e os temas mais discutidos no País.

A programação contou com a presença de vários parlamentares ligados às Comissões de Direitos Humanos do Congresso Nacional. Ao final do primeiro dia, houve também uma campanha voltada para a revogação da emenda de implementação do teto de gastos.

O vice-presidente do Sindilegis, Paulo Cezar Alves, prestigiou o evento e falou sobre a questão: “O atual cenário é de regressão dos direitos e liberdades. Vemos uma agenda política apontada para a retirada de direitos dos servidores e dos trabalhadores brasileiros. Há um esforço de sucateamento do serviço público que atinge especialmente as camadas mais frágeis da sociedade. Precisamos, no mínimo, discutir esses temas”.

O Sindilegis, preocupado com essa questão, tem uma pasta voltada para o Direito de Educação Continuada, Cultura, Igualdade de Gênero e Meio Ambiente, dirigida pela servidora da Câmara dos Deputados Marília Marra.

Num momento em que um entendimento errôneo sobre o papel dos Direitos Humanos no Brasil tem se dissipado pela internet, a reunião trouxe à luz questões ignorados pelas mídias e pela sociedade, mas que não deixam de ser um problema social. Alguns dos temas abordados se relacionam à comunidade LGBTs, os abusos judiciais cometidos, a intolerância religiosa e o movimento pop dos meninos e meninas em situação de rua.


Ver todas as notícias