Ação do Sindicato compõe uma série de medidas na campanha contra a reforma da Previdência e o aumento da contribuição previdenciária


Com faixas e gritos de “Quem votar, não vai voltar”, manifestantes se reuniram, na manhã desta quarta-feira (6), na Superquadra Norte 302, em ato contra a proposta de reforma da Previdência e em defesa do serviço público. A mobilização contou com a participação do Sindilegis e de associações parceiras que compõem o movimento “A Previdência É Nossa”, agregando trabalhadores da iniciativa privada, servidores, aposentados e pensionistas.

O objetivo da ação foi o de pressionar parlamentares próximo às residências funcionais, localizadas na quadra, e cobrar deles um posicionamento mais assertivo contra as propostas que visam ao desmonte do funcionalismo. Ao fim do piquete, a multidão fez uma caminhada em volta do quarteirão. O presidente do Sindilegis, Petrus Elesbão, e a diretora Magda Helena participaram do protesto. 

Segundo o presidente, este é um momento crucial de luta e união contra a PEC 287. “O Governo tem investido pesado nesta campanha para vilanizar o servidor. Agora, mais do que nunca, é preciso que todos os trabalhadores se unam contra essas medidas que só privilegiam grandes empresários, sonegadores e corruptos”, destacou.

Parlamentares também prestigiaram a movimentação e aproveitaram para discursar e firmar seu compromisso contra as propostas. O deputado Welliton Prado (PROS/MG) destacou que a atuação das entidades sindicais tem sido fundamental para o esclarecimento da população. “A luta contra a reforma da Previdência e contra os ataques ao serviço público é legítima. Parabenizo o Sindilegis por sua atuação contra esta campanha do governo que só tem o objetivo de enganar a população”, expôs.


Tags: contra a reforma da previdência; pec 287; mp 805



Ver todas as notícias