Veto do Governo pegou entidades sindicais de surpresa, que agora vão lutar para derruba-lo no Congresso Nacional

O Governo Federal deu mais um passo atrás em um importante avanço institucional para os servidores. O presidente Michel Temer vetou integralmente, nesta segunda-feira (18), o PL 3831/2015 – que estabelece normas e condutas para a negociação coletiva no serviço público. O Governo alegou inconstitucionalidade para justificar a sua decisão. 


O Sindilegis repudiou a nova ação do Governo para tentar desmontar o serviço público e já está trabalhando para sensibilizar parlamentares para derrubar o veto no Congresso Nacional. Para o presidente do Sindicato, Petrus Elesbão, a decisão é um retrocesso e uma clara retaliação aos servidores públicos pela forte mobilização nas últimas semanas contra a reforma da Previdência. 


“Está cada vez mais claro que o objetivo do Governo é retaliar a categoria dos servidores públicos. Primeiro, com o texto da reforma da Previdência voltado especificamente para prejudicá-los. Segundo, com o veto a um projeto que passou unanimemente pelo Congresso Nacional e por todas as comissões em que tramitou. Entidades, parlamentares e servidores chegaram a um consenso após exaustivas discussões. E tudo isso foi derrubado com uma única canetada, numa clara retaliação à manifestação dos servidores na luta por seus direitos. Vamos trabalhar intensamente para reverter esta situação”, declarou.


Ver todas as notícias