Petrus-reunião

Previdência: Novo Líder do Governo na Câmara recebe Sindilegis e entidades

 

O presidente do Sindilegis, Petrus Elesbão, e o vice-presidente do Sindicato, Paulo Cezar Alves, foram recebidos nesta quinta-feira (24) pelo novo líder do Governo na Câmara, Deputado Major Vitor Hugo (PSL-GO), para debater a reforma da Previdência. Também participaram da reunião o presidente do Fórum Permanente das Carreiras Típicas de Estado (Fonacate), Rudinei Marques; o presidente da Associação Nacional dos Magistrados do Trabalho (Anamatra) e coordenador da Frente Associativa da Magistratura e do Ministério Público (Frentas), Guilherme Feliciano; presidente da Federação Nacionais dos Poderes Legislativos Federal, Estaduais e do Distrito Federal (Fenale), José Eduardo Rangel; o assessor da presidência da Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (Anfip), Vilson Romero; e o assessor jurídico e legislativo da Associação Nacional dos Membros do Ministério Público (Conamp), promotor Paulo Penteado.

Na ocasião, as entidades reforçaram a importância de que se estabeleça o necessário diálogo quanto a três pontos essenciais da proposta, que demandarão particular cuidado: (1) – o modelo de capitalização que se pretende oferecer como alternativa para as atuais RPPS/RGPS; (2) – os regimes de transição para os servidores que ingressaram no serviço público até 2013; e (3) – o regime de acumulação de aposentadorias e pensões. Foi entregue ao parlamentar uma nota técnica com análise aprofundada da situação da Previdência Pública, apontando equívocos do discurso do governo anterior e possíveis soluções para os atuais gargalos.

 

“As entidades estão unidas e mobilizadas para estabelecer, desde já, uma frente de diálogo com o novo governo. O funcionalismo público pode e deve contribuir muito nesse debate”, defendeu Petrus Elesbão. O presidente do Sindilegis reforçou ainda que o novo líder do Governo é servidor público (Major reformado e consultor da Câmara dos Deputados) e demonstrou total abertura ao diálogo e sensibilidade em relação aos pontos apresentados pelas entidades.

One Response

Deixe seu comentário