SMS

Saiba como checar se as notícias da Câmara dos Deputados são verdadeiras

Canal Comprove valida as informações da Casa e pode ser acionado por Whatsapp

Quantas mensagens você recebe por dia? E quantas são falsas? Já parou para checar? Na era digital, é cada vez mais raro quem faça isso. E notícias sobre leis, por mais absurdas que possam parecer, podem ser verdadeiras. Ou não!

Foi pensando nisso que a Câmara dos Deputados criou o canal “Comprove”, via Whatsapp. Por meio dele, o cidadão pode tirar dúvidas sobre conteúdos recebidos pelas redes sociais ou divulgados em sites. Nesta página, o usuário também tem à disposição esclarecimento sobre boas práticas de uso da rede mundial de computadores para não se deixar enganar facilmente.

Com o novo canal, a Câmara dos Deputados entra na luta pelo combate às notícias falsas, também conhecidas pelo termo em inglês fake news, por acreditar que sua proliferação consiste em uma ameaça à democracia.

Atacar o Legislativo com informações incorretas ou maledicentes é atacar a instituição que representa o espaço de debates e de representação do povo dentro de uma nação democrática. A política deve ser baseada em debates, argumentos, dados concretos, não em mentiras.

Esse mesmo conceito é compartilhado pelo Sindilegis, comprometido com a veracidade dos fatos.

Como usar o Comprove

Envie as demandas pelo WhatsApp +55 (61) 99660-2003 e a resposta será feita pelo mesmo canal. Acrescente imagens ou textos que tenha recebido nas redes sociais para confirmar se a informação procede.

Veja algumas orientações para não se deixar enganar:

  • Desconfie de mensagens alarmistas ou que se dizem “exclusivas”;
  • Procure identificar a fonte da informação e pesquise sobre ela. É confiável? Tem conhecimento ou experiência para falar sobre o assunto da mensagem?;
  • Cheque se a notícia foi publicada em outros veículos de imprensa ou sites;
  • Desconfie de textos com muitos adjetivos e daqueles que te pedem para compartilhar com o “maior número de pessoas”;
  • Duvide de textos mal redigidos, com muitos erros de português;
  • No caso de vídeos ou fotografias, observe detalhes que podem indicar que a imagem foi editada. Atualmente é muito fácil fazer montagens em fotos e cortar vídeos que modificam totalmente o sentido da frase utilizada por quem aparece na imagem;
  • No caso de áudios, confirme a autenticidade da mensagem. A edição também é muito simples e pode ser adotada para prejudicar o emissor da frase;
  • Não passe adiante mensagens de autenticidade duvidosa, ainda que concorde com seu conteúdo;
  • Leia sempre a notícia até o fim.
1