reuniao-pro-tcu

Sindilegis traça plano para reduzir a sinistralidade no Pró-TCU

Sindicato aponta ações para reduzir sinistralidade do plano, identificada pelos membros do Pró-TCU como a principal causa do reajuste

Em reunião ocorrida nesta terça-feira (14), o Sindilegis e os membros do Pró-TCU discutiram soluções para amenizar o impacto dos reajustes ocorridos no plano de saúde. O encontro contou com a participação de duas consultoras levadas pelo Sindicato, Nádia Simões e Ângela Costa, que ficaram responsáveis por fazer um levantamento de possíveis alternativas para a sinistralidade no Pró-TCU, além de outros problemas existentes no plano.

Participaram do encontro o vice-presidente do Sindilegis para o TCU, Alison Souza; o representante do Sindicato no Pró-TCU, Sérgio Britto, e o representante da ASTCU no Pró-TCU, Renato Arrochella.

De acordo com as consultoras, a sinistralidade (relação entre custos e receitas de uma operadora) está entre os principais motivos para o aumento no reajuste. Quando a sinistralidade é muito alta há um crescimento nos custos do plano e consequente repasse aos usuários. As consultoras também ficaram de apresentar sugestões para um controle efetivo dos dados que as operadoras repassam sobre os gastos do Pró-TCU.

Os representantes também ficaram responsáveis por elaborar uma planilha que auxiliará os servidores do TCU na escolha do melhor plano de saúde, de acordo com o perfil. Mediante o preenchimento de alguns dados, será possível saber qual tipo de plano melhor se adapta às necessidades do usuário. A previsão é que essa planilha seja disponibilizada até o dia 23 de maio.

No próximo dia 17 de junho, haverá uma reunião com o diretor-presidente do Pró-TCU, Adriano Amorim, onde serão apresentadas as soluções propostas pelas consultoras, além de mecanismos para garantir que os usuários do Pró-TCU sejam menos onerados.

 

Tags: No tags

Deixe seu comentário