Comissão de Legislação Participativa acata pedido do Sindilegis para ampliar debate sobre PEC da Previdência

img-15-12-2016-5852bab2b957d
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Em reuniões ocorridas nesta terça-feira (13) e quarta-feira (14), na Câmara dos Deputados, o Sindilegis, por meio do vice-presidente para o Senado, Petrus Elesbão, juntamente com o diretor de benefícios Helder Azevedo, solicitou ao presidente da Comissão de Legislação Participativa (CLP), Deputado Chico Lopes, a ampliação do debate sobre a PEC 287/2016, que trata da Reforma da Previdência. O Deputado acatou a solicitação e se disponibilizou colocar em pauta na CLP a realização de vários debates, inclusive percorrendo em todos os estados brasileiros, para tratar da questão.

Entendo que é importante discutir todos os pontos da PEC da Previdência, pois irá interferir na vida de todos os cidadãos brasileiros, entendeu Chico Lopes.

O encontro faz parte da estratégia adotada pelo Sindilegis de angariar apoio para apresentar um texto alternativo à PEC 287. De acordo com o vice-presidente do Sindilegis, também serão realizadas palestras nas Casas, nesta quinta-feira (15), para esclarecer os servidores dos malefícios da proposta.

A estratégia é essa. Quem vai ministrar a palestra são Consultores da Câmara dos Deputados e do Senado Federal especialistas em previdência. A partir daí, vamos apresentar substitutivos que não prejudiquem os servidores, de forma a desmistificar essa versão do Governo, explicou Elesbão sobre a atuação do Sindilegis.

A entidade também está encomendando estudos junto a especialistas gabaritados no assunto, como explica Helder Azevedo. A Secretaria da Previdência abriu a possibilidade de aceitar sugestões e vamos apresentar alterações nesse texto. O Governo deu o prazo até terça-feira (20) para nossas manifestações. E independentemente se vai acatar ou não, temos que fazer o nosso papel enquanto Sindicato, apontou.

Outras entidades aderiram à causa. Participaram do encontro na quarta-feira a Confederação dos Servidores Públicos Municipais (CSPM), a Federação Nacional dos Servidores dos Legislativos e Tribunais de Contas Municipais (Fenalegis) e a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB).  

Shopping Basket