the crown

#FicaADica, #FicaEmCasa: 10 séries com mulheres fortes e inspiradoras para o Mês da Mulher

Em celebração ao dia 8 de março, o Sindilegis preparou uma curadoria especial com dica de seriados com personagens empoderadas para incentivar seus filiados a se manterem em casa e seguros da Covid-19

 

Neste Mês da Mulher, não poderia faltar uma lista do #FicaADica, #FicaEmCasa com indicações de 10 seriados com personagens inspiradoras. Aproveite o fim de semana para relaxar, se divertir e aprender com essa curadoria preparada especialmente pelo Sindilegis.

Seja por terem protagonistas fortes, por abordarem questões importantes ou por terem sido escritas ou dirigidas por mulheres, as produções abaixo conquistaram o público e prometem te fazer refletir. Confira:

  • The Crown:

 

O drama televisivo aborda a vida da família real britânica e desde o seu lançamento, em 2016, a série já alcançou uma audiência de 100 milhões de espectadores e atualmente, possui quatro temporadas disponíveis na Netflix.

The Crown tem recebido aclamação da crítica pela atuação do elenco, direção, roteiro, fotografia e a precisão histórica dos eventos ocorridos durante o reinado da Rainha Elizabeth II.

Com direção de Peter Morgan e Stephen Daldry, a produção é estrelada por Olivia Colman, Tobias Menzies, Helena Bonham Carter e Ben Daniels.

Disponível na Netflix.

 

  • The Handmaid’s Tale

 

A série distópica é baseada no romance homônimo, de 1985, da escritora canadense Margaret Atwood. Estrelada por Elizabeth Moss e criada por Bruce Miller, o drama acompanha a vida de June, uma cidadã estadunidense que testemunha a queda dos Estados Unidos da América e a implementação de um novo regime por meio de um golpe de Estado. É assim que surge a República de Gilead.

A infertilidade mundial resultou no recrutamento dessas mulheres, chamadas de “aias” (handmaid), de acordo com uma interpretação extremista dos contos bíblicos. Elas são designadas para as casas da elite governante, onde devem se submeter a estupros ritualizados com seus mestres masculinos para engravidar e ter filhos para aqueles homens e suas respectivas esposas.

Um fato interessante a ser ressaltado é que a autora do livro se baseou apenas em fatos históricos reais, de diferentes regiões do mundo, para descrever os acontecimentos da história. Acontecimentos como a Revolução Islâmica no Irã e políticas para uso de anticoncepcionais na Romênia foram a inspiração para muitos dos eventos da narrativa.

Disponível na GloboPlay e na Amazon Prime.

 

  • The Good Wife

Essa produção é um pouco mais antiga que as duas primeiras e teve sua estreia em 2009. A série teve sete temporadas onde pudemos acompanhar a história de Alicia Florrick, interpretada pela premiada atriz Julianna Margulies.

Após ser exposta por um escândalo de sexo e corrupção por seu marido, que acaba preso, Alicia é uma esposa e mãe que assume responsabilidade total sobre sua família e volta ao mercado do trabalho para trabalhar como advogada. Esse retorno acaba viabilizando um encontro com Will Gardner, um antigo amor de faculdade.

Ao longo das sete temporadas, a série aborda muitas perspectivas políticas, proporcionando momentos épicos. Após a conclusão da história, os criadores Robert e Michelle King resolveram estender a trama da série, e foi quando surgiu o spin off: The Good Fight.

Disponível na Amazon Prime.

 

 

  • Anne With An E

Série inspirada no livro “Anne de Greengables”, de Lucy Maud Montgomery escrito em 1908. A trama acompanha vida de Anne Shirley, uma jovem órfã que, após uma infância de abusos entre orfanatos e casas de estranhos, é enviada por engano para viver com um casal de irmãos em idade avançada.

Anne é uma menina sonhadora, inteligente e muito falante. Ela gosta de ler, criar histórias e dá valor às coisas mais simples da vida que, geralmente, nos passam despercebidas.

Cancelada pela Netflix em 2020, a série terminou na terceira temporada, totalizando 27 episódios nos quais podemos acompanhar o amadurecimento de Anne. A trilha sonora, a fotografia da série, cheia de elementos nostálgicos bucólicos e a atuação expressiva do elenco foram elogiados pela crítica.

Disponível na Netflix.

 

  • Big Little Lies

 

Mais uma série baseada em um livro homônimo, escrito por Liane Moriaty, Big Little Lies não decepciona quem assiste por ouvir falar do seu sucesso. O drama da HBO estreou em 2017 e ganhou oito prêmios Emmy no mesmo ano.

A narrativa começa quando um assassinato acontece em um evento competitivo na escola de jardim de infância onde os filhos das personagens estudam, unindo Madeline (Reese Witherspoon), Celeste (Nicole Kidman) e Jane (Shailene Woodley), mulheres de personalidades fortes.

Em 2019, após dois anos do lançamento da primeira temporada, a HBO confirmou uma segunda temporada, que foi ao ar no mesmo ano. David E. Kelley, criador do seriado, disse que não há planos para uma terceira temporada, algo que incomodou os fãs após o gancho deixado pela cena final. 

Disponível na HBO Go e no NOW.

 

  • O Gambito da Rainha

 

Lançada em 2020 pela Netflix, a minissérie rapidamente se tornou um grande sucesso por explorar temas pertinentes como o abandono, o abuso de substâncias químicas, o patriarcado e a desigualdade de gênero. Na semana após a estreia da produção, as buscas pelo jogo de tabuleiro cresceram 41%, de acordo com o Google.

Ambientada no fim dos anos 1950, com a Guerra Fria como pano de fundo, a história começa em orfanato no estado de Kentucky (EUA), onde uma garota descobre um talento impressionante para o xadrez enquanto luta contra o vício e busca encontrar seu lugar no mundo.

Embora seja ficção, os conceitos do jogo e vários dos personagens mencionados são reais. A produção foi bem recebida pela crítica, em parte por ser fiel ao ambiente e aos detalhes do Xadrez.

Disponível na Netflix.

 

 

  • Fleabag

 

Ambientado em Londres, o seriado mostra uma mulher moderna tendo que lidar com conflitos da vida e problemas em relacionamentos amorosos e familiares, mas tudo de uma forma cômica e original.

Com duas temporadas superdivertidas, a produção conquistou o público com sua protagonista que é conhecida apenas por seu sobrenome, Fleabag, vivida por Phoebe Waller-Bridge.

Fleabag é uma série curta e com poucos episódios, sendo possível terminar cada temporada em apenas um dia. Isso não significa, no entanto, que seja apenas uma comédia leve para se distrair. A trama é intensa e mostra que por trás do humor também há angústia, solidão e sofrimento.

Disponível na Amazon Prime.

 

 

  • Little Fires Everywhere

 

Protagonizada e produzida por Reese Witherspoon e Kerry Washington, a série conta como duas famílias bem diferentes se envolvem em uma

trama que envolve o conflito de classes, racismo, saúde mental e diferentes conceitos de maternidade.

A jornalista Elena Richardson vê sua vida transformada com a chegada de Mia e Pearl, mãe e filha, que um dia se mudam para a casa de aluguel da família.

Em oito episódios, a narrativa segue uma cronologia não linear e, assim como outras produções da lista, foi baseada um livro de autoria de Celeste Ng. Com um roteiro rico e atuações brilhantes, a série é envolvente, cheia de mistérios, debates de assuntos importantes e atuais e uma trama complexa, sem mocinhos e vilões.

Disponível na Amazon Prime.

 

 

  • Inacreditável

 

Essa série é baseada em uma história real e conta como Marie Adler, uma jovem de 18 anos, denuncia à polícia que foi estuprada. Como o criminoso não deixou nenhuma pista, a polícia duvida do relato de Marie.

Cansada, ela desiste da queixa, muda sua versão e diz que mentiu. Três anos depois, outros casos semelhantes começam a ocorrer em distritos vizinhos e as investigadoras Karen Duvall e Grace Rasmussen se unem para encontrar o estuprador. Enquanto isso, a polícia processa Marie por denúncia caluniosa.

Inacreditável, da Netflix, é baseada em uma reportagem que depois virou livro e mostra os traumas e estigmas vividos por vítimas de estupro.

Disponível na Netflix.

 

  • Godless

À primeira vista, Godless pode parecer apenas mais uma série clichê de faroeste, mas ela guarda muitas surpresas para quem se interessa pelo gênero.

No Novo México do século 19, Frank Griffin é um fora-da-lei à procura de Roy Goode, seu antigo parceiro que se tornou um inimigo mortal.

Nesta fuga por sua vida, Roy chega à cidade de La Belle, habitada inteiramente por mulheres. Lá, ele consegue se esconder no rancho da valente Alice Fletcher, oferecendo em troca sua ajuda para cuidar dos cavalos.

O que Alice não sabia é que por conceder abrigo ao forasteiro, ela também se torna um alvo de Frank.

Disponível na Netflix.