“Mais de 1/3 dos nossos salários derreteram e já acumulamos uma perda inflacionária de mais de 30%”, afirma presidente do Sindilegis na CTASP

sindilegis-recomposicao-salarial-servidores-publicos
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Discussão girou em torno da recomposição salarial dos servidores e ouviu dirigentes de entidades representativas

O presidente do Sindilegis, Alison Souza, saiu em defesa da recomposição salarial dos servidores públicos durante audiência realizada nesta terça-feira (24), na Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público da Câmara dos Deputados (CTASP).

Segundo ele, pedir por uma recomposição aos servidores – que estão há cinco anos sem qualquer tipo de reajuste, enquanto acumulam perda inflacionária de mais de 30% – é vista quase como um “crime ou um privilégio”, quando, na verdade, o pedido faz parte da dinâmica da própria economia de um país, onde é preciso recompor o poder de compra da população.

“Por que tanta insensibilidade em relação aos servidores se nós estamos cumprindo o teto de gastos, estamos propondo algo dentro das possibilidades das Casas e isso não é feito? É preciso que haja sensibilidade dos líderes desta Casa e demais órgãos públicos”, afirmou.

O Governo Federal anunciou uma recomposição de 5% aos servidores federais a partir de julho deste ano. Porém, segundo Souza, o valor é irrisório, tendo em vista que a categoria encontra-se sem reajuste há cinco anos: “Mais de 1/3 dos nossos salários derreteram. Acumulamos uma perda inflacionária de mais de 30% e o aumento de 5% anunciado pelo Governo não cobre absolutamente nada”.

Além do Sindilegis, mais 19 entidades sindicais de relevância nacional participaram do debate, como a Associação Nacional dos Procuradores e Advogados Públicos Federais; o Sindicato Nacional dos Servidores do Ministério Público da União e do Conselho Nacional do Ministério Público; o Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal; a Unacom Sindical; a Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário Federal e Ministério Público da União (Fenajufe); o Fórum Nacional de Carreiras Típicas de Estado (Fonacate); dentre outras.

Shopping Basket