Parceria entre Assefe e ABDV complementa área de relaxamento do clube

DSC_0068_editada-2
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn


Alunos deficientes visuais do projeto Brasília Tátil: Cultura Solidária finalizam estágio graças à união com Associação do Senado

Era para ser mais um fim de semana normal e quente no clube da Assefe. Mas a tenda azul montada sob a sombra das árvores, em local privilegiado com vista para o Lago Paranoá, chamou a atenção dos associados. Ali estavam dois deficientes visuais oferecendo massagens expressas gratuitamente para os frequentadores. O serviço só foi possível graças a uma importante parceria entre a Assefe e a Associação Brasiliense de Deficientes Visuais (ABDV), firmada no dia 24 de outubro.

A ABDV está coordenando um projeto de capacitação profissional para 40 cegos e pessoas de baixa renda do DF em massagens expressas e massoterapia, por meio do projeto Brasília Tátil: Cultura Solidária. Com o convênio, os alunos podem colocar em prática o que estão aprendendo em sala de aula. Em contrapartida, os associados usufruem desta experiência relaxante e prazerosa.

O presidente da ABDV, César Achkar, explica que o projeto de qualificação dos deficientes visuais chegou numa etapa importante e tem buscado novos parceiros para o ingresso no mercado de trabalho dessas novas mãos de obra. “A Assefe está colaborando bastante com nossa proposta. Agradeço muito ao presidente da Associação, Petrus Elesbão, que nos recebeu de braços abertos. Torcemos para que tenhamos mais e mais parcerias como esta”, celebrou Achkar.

Caminhos abertos

Um dos alunos do projeto Brasília Tátil é José Donizete, que nasceu com deficiência visual. Aos 56 anos, ele vive da previdência social e os cursos de massagem do projeto Brasília Tátil estão abrindo portas para o mercado de trabalho. “Está sendo uma experiência muito boa, porque recebi elogios do meu atendimento. Quero aprimorar as técnicas e consequentemente ter uma renda extra”, comemorou.

A servidora do Tribunal de Justiça do DF Karla Arantes adorou a iniciativa. “Achei muito interessante. O ambiente da Assefe já é agradável, com massagem, então, se tornou uma delícia! Quase dormi na cadeira”, brincou.

Outra frequentadora do clube, a professora de educação física Maria Isabel Tavares aplaudiu o projeto Brasília Tátil ao capacitar deficientes visuais para esse tipo de atividade. “A ABDV está de parabéns pela inclusão social. Receber as técnicas de massagem por esses profissionais após uma exaustiva semana de trabalho é maravilhoso. Espero que a Assefe mantenha sempre essa parceria”, comentou.

Edivar da Silva Fernandes é funcionário da Assefe e conta que nunca tinha recebido massagem. “Me senti renovado para trabalhar e atender ainda melhor os frequentadores do clube. Gostei demais”, enfatizou.

Quem se interessar em firmar parcerias com a ABDV ou quiser contratar um deficiente visual massagista deverá entrar em contato por meio dos telefones: (61) 3326-1745 ou 3322-9718.

Shopping Basket