Petrus Elesbão assume comando do Sindilegis em momento de luta intensa contra a reforma da Previdência

img-15-02-2017-58a4be31bc70b
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

“Ainda que a vitória não seja certa, assumimos aqui o compromisso de lutar todas as batalhas que forem travadas contra o serviço público e os cidadãos brasileiros”. Com essas palavras, o servidor do Senado Federal Petrus Elesbão assumiu a presidência da nova diretoria do Sindilegis, para o quadriênio 2017/2021, na manhã desta quarta-feira (15), no auditório Nereu Ramos, da Câmara dos Deputados.

Em uma cerimônia prestigiada por cerca de 400 pessoas, dentre autoridades, parlamentares e servidores públicos, que lotaram o auditório, o novo presidente reconheceu que o cenário é de luta, mas se comprometeu a atuar de forma combativa e intransigente, a fim de resguardar as prerrogativas da categoria.

“Trago dentro do peito a firme certeza de que sairemos mais fortes do que nunca. Temos à nossa frente a oportunidade de derrubar os muros que nos isolaram da sociedade. De mostrar que nós, servidores do Congresso e do TCU, sob a liderança de um novo Sindilegis, somos indispensáveis ao pleno exercício da democracia”, assegurou Elesbão.

Junto com ele, mais 71 servidores, das três Casas, tomaram posse. A diretoria é formada por 17 diretores, 9 suplentes, 6 membros do Conselho Fiscal, 9 Coordenadores Setoriais, 5 Coordenadores Estaduais e 26 Representantes Regionais nos estados.

O presidente que deixa o Sindilegis, Nilton Paixão, fez um discurso repleto de gratidão pelos anos à frente do Sindicato e pelo apoio que foi ofertado pelos servidores e entidades parceiras. Paixão, que continua a jornada como presidente da Pública – Central do Servidor, desejou sucesso ao novo dirigente e se colocou à disposição para travar batalhas conjuntas. “O Sindilegis só é essa entidade forte porque tem muitas cabeças e muitas mãos trabalhando em defesa dos servidores públicos brasileiros”, realçou Nilton Paixão.

 

 

 A posse também foi palco para que oradores contestassem a proposta de Emenda à Constituição encaminhada pelo Governo, que prevê acabar com a Previdência Social e prejudicar quase 100 milhões trabalhadores brasileiros. A PEC 287/2016, que tem sido uma das bandeiras do governo, contra a qual o Sindilegis luta, foi rechaçada pelos participantes da cerimônia.

“Vocês são a certeza que nós vamos conseguir atrapalhar essa reforma. Eles estão com um trator, mas nós vamos quebrar esse trator, não tenho a menor dúvida”, criticou o Deputado Federal Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP).

A Deputada Federal, Erika Kokay (PT-DF) enalteceu o Sindilegis: “Eu venho aqui fazer o meu reconhecimento ao trabalho do Sindilegis. O Sindicato tem sido o guardião do direito à Previdência dos servidores e servidoras deste país. Eu digo: felizes são aqueles que, ao se colocarem em movimento pelos seus próprios interesses, também defendem os interesses do conjunto da sociedade”.

O presidente da OAB-DF, Juliano Costa Couto, também prestou apoio à nova diretoria do Sindilegis e, durante o pronunciamento, destacou as ações da entidade, especialmente em relação ao Movimento “A Previdência é nossa!”.

Ao final do evento, os novos dirigentes fizeram juramento e assinaram termo de posse para a nova gestão. Confira aqui a lista de todos os diretores que passam a integrar a diretoria do Sindicato.

 

Apoio de Autoridades

Diversos parlamentares prestigiaram a posse da diretoria do Sindilegis e deixaram mensagem de apoio aos novos dirigentes. Diante das inúmeras investidas do Governo para retirar direitos dos servidores e dos trabalhadores, deputados e senadores realizaram discursos de adesão às lutas que têm sido enfrentadas pela entidade.

 “Não dá mais para os servidores públicos ficarem pagando o pato por alguns problemas que acontecem. No mundo inteiro, o servidor público está ali para fazer à interface entre o cidadão e o Estado, por isso que ele tem que ser bem remunerado, bem reconhecido e ter regras claras para poder trabalhar”, declarou o Senador Hélio José (PMDB-DF).

Na visão do Deputado Chico Lopes (PCdoB-CE), o Governo tenta colocar o servidor público no patamar de responsável pela crise por que passa o país. “O servidor público está na mira. Estão querendo desqualificar a nós, que somos responsáveis pela educação, pela saúde e pela segurança, e estamos sendo vistos atualmente como um peso e não como profissionais responsáveis pelo desenvolvimento do país”, lamentou.

O Deputado Distrital Júlio Cesar Ribeiro (PRB) também apoiou o Sindilegis e a categoria. “Que vocês possam, nos quatro anos que virão, trazer muitos benefícios para todos os servidores desta Casa e do Tribunal de Contas. Sem dúvida alguma, os servidores são figuras importantíssimas para tudo aquilo que acontece aqui”, concluiu.

Também estiveram presentes o Deputado Izalci Lucas (PSDB-DF) e o Deputado Rôney Nemer (PMDB-DF), que acreditam na necessidade do reconhecimento dos servidores.

Confira abaixo um trecho do discurso de posse de Petrus Elesbão, novo presidente do Sindilegis:

Shopping Basket