Prevenção é a melhor saída para evitar acidentes no trabalho

acidentes
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

No dia 27 de julho de 1972, o então Ministro do Trabalho Júlio Barata regulamentava a formação técnica em Segurança e Medicina do Trabalho no Brasil. Esse foi um passo importante e pioneiro no mundo, pois o país foi o primeiro a ter um serviço obrigatório de segurança e saúde no ambiente de trabalho.

De lá para cá muita coisa mudou e as leis trabalhistas estão sempre se ajustando às novas necessidades do mercado nacional, porém sem perder o foco no exercício do trabalho e nas medidas de prevenção aos acidentes.

Por definição, acidente de trabalho é o que ocorre pelo exercício a serviço de determinada empresa ou órgão, que provoca lesão corporal ou perturbação funcional de caráter temporário ou permanente que pode levar ao afastamento, redução da capacidade de trabalho ou até mesmo a morte do empregado.

Dados do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) apontam uma realidade preocupante: entre 2011 e 2013 mais de 600 pessoas morreram vítimas de acidentes de trabalho com máquinas e equipamentos. Máquinas e equipamentos provocaram no total 221.843 acidentes, o que representa 17% dos acidentes de trabalho típicos ocorridos no período. Foram comunicados ainda 41.993 fraturas (270 por semana) e 13.724 amputações (mais de 12 por dia).

Preocupado com estes dados, o Tribunal Superior do Trabalho (TST) em parceria com diversas instituições públicas e privadas instituíram o Programa Trabalho Seguro – Programa Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho que visa à formulação e execução de projetos e ações nacionais voltados à prevenção de acidentes de trabalho e ao fortalecimento da Política Nacional de Segurança e Saúde no Trabalho, que visa diminuir drasticamente o número de acidentes deste tipo no Brasil.

O Programa volta-se a promover a articulação entre instituições públicas federais, estaduais e municipais e aproximar-se aos atores da sociedade civil, tais como empregados, empregadores, sindicatos, Comissões Internas de Prevenção de Acidentes (CIPAs) – em que a diretoria do Sindilegis apoia, pois acredita que este pode ser um mecanismo para tratar aspectos que afetam a saúde, segurança e qualidade de vida dos servidores -, instituições de pesquisa e ensino, promovendo a conscientização da importância do tema e contribuindo para o desenvolvimento de uma cultura de prevenção de acidentes de trabalho.

A conscientização e a formação dos trabalhadores no local de trabalho são a melhor forma de prevenir acidentes. A isso se deve acrescentar a aplicação das medidas de segurança coletivas e individuais inerentes à atividade desenvolvida. Até porque, os custos dos acidentes de trabalho, para os trabalhadores acidentados e para as empresas, são elevadíssimos.

Deste modo, é importante a participação de empregados, empregadores, sindicatos, instituições públicas, associações e demais entidades da sociedade civil para tornarem-se parceiros do Programa Trabalho Seguro e unir forças com a Justiça do Trabalho para a preservação do ambiente de trabalho.

A palavra chave é prevenção, quer na perspectiva do trabalhador quer na do empregador. Essa é a melhor forma de evitar que os acidentes aconteçam. As ações e medidas destinadas a evitar acidentes de trabalho estão diretamente ligadas ao tipo de atividade exercida, do ambiente de trabalho e das tecnologias e técnicas utilizadas.    

São considerados acidente de trabalho:

  1. a) o acidente ocorrido no trajeto entre a residência e o local de trabalho;
    b) a doença profissional produzida ou desencadeada pelo exercício do trabalho peculiar a determinada atividade;     
    c) a doença do trabalho adquirida ou desencadeada em função de condições especiais em que o trabalho é realizado e com ele se relacione diretamente.  

    Dicas para prevenir acidentes:

  2. Evite se distrair durante suas atividades, mantenha a atenção! Assim, será bem difícil que aconteça algo com você.
  3. Horário de descontrair é durante as horas de folga. Lugar de trabalhar é lugar de trabalhar!
  4. Já ouviu falar em “a pressa é inimiga da perfeição”? Pois é, procure fazer suas atividades com antecedência. Seu trabalho com certeza terá mais qualidade e será mais seguro para você.
  5. Tem alguma dúvida em relação a algum serviço? Melhor perguntar a seu supervisor qual é a melhor forma de realiza-lo para evitar que algo saia errado!
  6. Ao perceber que a máquina ou equipamento que opera está com algum problema ou apresentando falhas, comunique imediatamente a seu supervisor. Lembre-se que operar máquinas que não estejam em perfeito funcionamento são um grande risco para sua segurança.
  7. Evite fumar em locais proibidos, principalmente se houver risco de explosão ou tenha produtos inflamáveis por perto ou no local. Além disso, cigarro faz mal à saúde, de modo geral.
  8. Não dê uma de inventor, improvisando ferramentas. Se as suas estiverem em más condições, a empresa é responsável peça manutenção e troca delas. Comunique os responsáveis.
  9. Tem um novo colega em seu setor? Seja cordial e avise-o dos perigos ali no ambiente do qual vocês fazem parte. Assim como você, ele tem uma família e a vida dele é tão importante quanto a sua!
  10. Caso aconteça algum acidente de trabalho, chame um profissional que entenda de verdade de como cuidar de você ou de seu colega. Sempre vão aparecer os “sabe tudo”, mas é importante lembrar que muitas vezes, uma atitude errada pode causar danos irreversíveis à saúde.
  11. Não é eletricista? Não se meta a fazer trabalhos ligados a essa função. Além de poder causar danos na rede, corre o risco de levar um choque e sofrer consequências mais sérias.
  12. Máquinas não pensam, apenas executam funções coordenadas por você. Cuide delas, mas principalmente de sua segurança.
  13. Respeite as ordens de seu chefe ou mestre.
  14. Procure conhecer as normas e regras de segurança do ambiente em que você trabalha.
  15. Anéis, pulseiras, brincos, correntes, gravatas e demais acessórios não fazem parte do seu uniforme. Evite usar enquanto estiver trabalhando, pois evitará levar broncas e também trabalhará com mais segurança. Deixe os acessórios para o momento em que não estiver trabalhando.
  16. A máquina estragou? Pare ela para realizar consertos ou lubrifica-las.
  17. É muito importante aprender como se usam os extintores e dispositivos de combate a incêndio. Nunca se sabe quando vai precisar e para isso é extremamente importante saber como funcionam.
  18. Por mais que alguns equipamentos de proteção sejam incômodos e não muito bonitos, eles são indispensáveis! Adquira o hábito de trabalhar protegido sempre.
  19. Suas mãos levam o sustento para sua família. Evite expô-las a perigos e as proteja sempre com luvas adequadas à sua atividade.

Fonte: http://www.yeling.com.br/

Shopping Basket