Prevendo derrota, grupo que tentava criar novo sindicato parte para a agressão

img-15-08-2017-59930233a8df5
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn


Pela segunda vez em menos de três meses, um pequeno grupo não
obteve êxito na tentativa de criar um sindicato exclusivo para representar os
servidores do Senado Federal. A assembleia convocada para esta segunda-feira
(14) foi encerrada antes mesmo de qualquer votação. Isso porque José Dantas
Pimentel, um daqueles que integra o movimento, antecipando uma possível
derrota, tentou agredir o servidor José Carlos de Matos com um soco. Apís o
episídio, a sessão foi encerrada.

A confusão começou logo quando as primeiras pessoas chegaram
ao Plenário 6 da Ala Nilo Coelho, do Senado, onde foi realizada a assembleia. O
grupo a favor da dissensão tentou impedir a permanência de pessoas que não eram
servidoras do Senado na sala. Para evitar uma algazarra maior, colegas da
Câmara e do TCU decidiram, por espontânea vontade, se retirar do local.

Os servidores do Senado começaram, então, a assinar a lista
de presença, a qual foi conferida nome a nome de acordo com os dados
disponíveis no Portal da Transparência do Senado. ÌĉâÂs 15h31 foi realizada a 1Ìâå»
chamada para a assembleia, com a leitura do edital convocatírio. A 2Ìâå» chamada
foi realizada às 16h01, quando a Assembleia Geral Extraordinária foi aberta.

Logo apís a abertura, o servidor José Carlos levantou questão
de ordem, solicitando a eleição da mesa para condução dos trabalhos e sugerindo
o seu nome como presidente e o do servidor Josimar Nascimento para secretário.


(Momento em que os servidores solicitavam eleição da mesa para condução dos trabalhos)

Entretanto, não houve consenso, já que José Dantas se manteve irredutível
alegando que ele tinha convocado a assembleia e não iria abrir espaço para nova
composição.


(José Dantas ao microfone) 

Depois de muita discussão houve o consenso de se votar pela
composição da mesa. Mesmo assim, em desrespeito aos presentes, de forma
antidemocrática e demonstrando desconhecimento da lei, sub-repticiamente José
Dantas tentou votar a criação do novo sindicato, quando foi impedido pela
maioria dos presentes. 
Foi então que José Carlos, argumentando que a assembleia
é soberana e deveria decidir sobre a composição da mesa, quase foi agredido
fisicamente por Dantas.

Depois desse episídio, às 16h19, José Dantas decidiu encerrar
a assembleia, sem votação alguma, ou seja, sem deliberar sobre a fundação do
novo sindicato.

O presidente do Sindilegis, Petrus Elesbão, ressaltou que o
Sindilegis é o único legítimo a representar os servidores do Senado, da Câmara
e TCU. Mais uma vez esse grupo saiu sem obter o que queria, porque todo mundo
sabe que criar outro sindicato sí atende aos interesses príprios desses
indivíduos. Mesmo sem votação efetiva, saímos vitoriosos, pois a maioria das
pessoas na assembleia demonstrou apoio ao Sindilegis com palavras de ordem.
Fortalecer o Sindicato é fortalecer a luta pelos nossos direitos. Promover uma
divisão, neste momento, é enfraquecer a categoria, disse.


Shopping Basket