WhatsApp Image 2021-06-10 at 17.36.38

Primeiro dia do RGB Summit compartilha experiências de sucesso na adoção do teletrabalho

O evento continua nesta sexta-feira (11), com foco nas vivências do Poder Judiciário. A transmissão ao vivo será feita a partir das 10h pelo canal da Rede Governança Brasil no YouTube

O uso de ferramentas tecnológicas por trabalhadores para comunicação com os colegas de equipe, mesmo que a distância, além da manutenção de suas atividades sem prejuízo à sua produtividade, já eram uma realidade antes da pandemia. Todavia, as mudanças de comportamento exigidas com a chegada do novo coronavírus aceleraram a concretização de uma tendência no dia a dia de organizações públicas, empresas privadas e seus colaboradores: o teletrabalho.

É com o objetivo de debater o recente crescimento desse modelo de trabalho na Administração Pública que a Rede Governança Brasil promove o RGB Summit. O evento, iniciado na manhã desta quinta-feira (10), apresenta estratégias e boas práticas empregadas no processo de implantação do trabalho remoto. Realizado em duas datas, o dia inicial do fórum virtual focou no Poder Executivo. Amanhã (11), o evento analisará os processos no âmbito do Poder Judiciário.

O regime de trabalho foi regulamentado pela Lei nº 13.467 de 2017, mais conhecida como Reforma Trabalhista. Com o novo cenário da pandemia da Covid-19, o modelo foi acelerado e é adotado em diversos setores. Experiências exitosas em outros órgãos públicos, como a do Tribunal de Contas da União, que já adota o trabalho remoto desde 2009, também foram compartilhadas com os participantes. O ministro da Corte de Contas e embaixador da RGB, Augusto Nardes, conduziu a abertura do evento, que também contou com a participação do secretário-geral de Controle Externo do TCU, Luiz Albernaz; do presidente do Sindilegis e servidor do Tribunal, Alison Souza; do presidente da Citrix no Brasil, Luís Banhara; e do ministro da Controladoria-Geral da União, Wagner Rosário.

Para Leonardo Albernaz, uma experiência de sucesso com a implantação do trabalho remoto requer a observação de alguns pré-requisitos: uma base normativa sólida, infraestrutura em soluções de sistemas e tecnologia, qualificação da equipe e dos gestores e a gestão do desempenho. O secretário-geral também expôs dados referentes à efetividade da instituição nesse novo modelo.

“Recentemente, por conta da pandemia, o Tribunal colocou 80% do pessoal em teletrabalho. Por meio de uma pesquisa realizada pelo Instituto Ruy Barbosa, nós conseguimos perceber que mesmo em um ano atípico como foi 2020, 95% dos gestores afirmaram manter uma comunicação eficiente com sua equipe. Outro ponto que chama atenção, e de certa forma acende algum alerta, é o fato de que 62% dos entrevistados afirmaram que a carga de trabalho aumentou nesse período. E um dado que nos tranquiliza é que 88% dos gestores indicaram uma produtividade maior ou constante mesmo diante dos desafios da pandemia”, pontuou Albernaz.

O presidente do Sindilegis e também servidor do TCU, Alison Souza, foi o responsável por coordenar a equipe que realizou a concepção e implantação do processo digital no Tribubal no início da adoção do novo modelo de trabalho. Ele citou uma pesquisa publicada em 2020 pela Fundação Dom Cabral que analisou os efeitos do home office integral na produtividade durante o cenário da Covid-19.

 

Assista ao primeiro dia do RGB abaixo:

Os representantes do Tribunal de Contas foram unânimes em destacar que os próximos esforços para que o modelo continue a ser frutífero devem estar concentrados nos servidores. O bom equilíbrio entre a vida pessoal e profissional, a flexibilidade de uma rotina menos rigorosa, o engajamento das equipes e a troca de conhecimento entre os colaboradores devem ser sempre observados.

O ministro da Controladoria-Geral da União, Wagner Rosário, compartilhou a experiência do órgão na adoção do teletrabalho em 2015. O sucesso da implantação tornou o modelo da CGU uma referência para outras organizações do Poder Executivo. A economia de recursos com foco na manutenção da produtividade foi um dos pilares para o êxito na instituição, mas Wagner pontua que é importante observar, respeitar e adequar o processo de adoção do home office para cada organização.

Luís Banhara é presidente da Citrix no Brasil, empresa que atua em consultoria e suporte para a digitalização dos processos em organizações. O gestor ressaltou o impacto de planejamentos bem estruturados, com metas, índices e critérios claros para a avaliação de desempenho dos colaboradores, mas sem perder de vista a importância de inspirar a motivação com reconhecimento e a oferta de boas condições para a execução das tarefas.

Presidente do Sindilegis aponta desafios e vantagens do teletrabalho

Em sua participação, Alison Souza abordou os desafios dos empregadores e dos colaboradores com o trabalho remoto. Souza compartilhou também o sucesso das experiências do TCU com o home office.

O presidente do Sindicato afirmou ser um entusiasta do teletrabalho, mas ponderou que a realidade é muito nova e precisa ser aprimorada. “O teletrabalho veio para ficar, mas temos que cadenciar”, resumiu. De acordo com Souza, uma das maiores dificuldades do trabalhador é o equilíbrio entre a vida profissional e a vida pessoal com o modelo de trabalho a distância.

Entre os desafios, Souza citou o investimento em soluções tecnológicas para o processo de trabalho das organizações, sejam elas públicas, sejam privadas. Para ele, é essencial também a adoção de ferramentas de controle de pactuação de metas individuais e por setor. “Isso é muito importante porque dá transparência entre os trabalhadores – tanto chefes como subordinados -, o que aponta para uma necessidade de planejamento organizacional muito bem feito. No caso do TCU, nós temos esse controle desde 2010”, explicou.

O RGB Summit é promovido pela Rede Governança Brasil, uma rede colaborativa composta por servidores públicos, gestores e técnicos, professores, especialistas e sociedade, que, de forma conjunta, trabalham em prol da Governança na Administração Pública.

Nesta sexta-feira (11), a partir das 10h, o RGB Summit continuará debatendo as estratégias e boas práticas para o teletrabalho no Poder Judiciário. A transmissão ao vivo será feita pelo canal no YouTube da RGB.