Regis Machado pretende pautar mandato na Câmara pelo combate à corrupção e fiscalização do governo

O Café com Política – Edição Especial Eleições também tem a missão de ouvir as propostas dos servidores da Câmara, do Senado e do TCU que concorrem a cargos de deputado e senador. Candidato a deputado federal e servidor do Tribunal de Contas da União, Regis Machado participou, nessa terça-feira (13), do projeto realizado pelo Sindilegis, em parceria com o Sindjus-DF. Ele afirmou que pretende atuar para combater privilégios, lutar contra a corrupção, e fiscalizar o governo.

“Eu tenho quase 20 anos de atuação profissional contra a corrupção e na avaliação de políticas públicas. Então eu posso levar todo esse conhecimento técnico e essa experiência no âmbito da fiscalização, do combate à corrupção e da transparência para contribuir no Congresso Nacional. Além de legislar, o papel de um deputado é fiscalizar o Executivo. No entanto, a maioria dos deputados não exerce esse papel. Eu tenho capacidade e experiência para contribuir com essa parte de fiscalização do Poder Executivo”, disse.

A PEC 32/20, que prevê uma reforma administrativa, também foi pauta da entrevista. “Essa proposta vai voltar com mais força nos próximos quatro anos e a gente precisa de representantes no Congresso Nacional que tenham um olhar atento sobre os riscos da PEC 32 em relação à precarização da prestação de serviços públicos”, ressaltou. “Nós precisamos combater esse discurso de demonização do servidor público, com várias falácias, onde se tenta jogar a população contra nós. O servidor é o responsável pela entrega na ponta e por isso ele precisa ser cada vez mais valorizado”, completou.

Entre as principais propostas que pretende apresentar na Câmara se for eleito, Regis destacou a geração de empregos e renda, com foco em investimentos nos pequenos negócios. A ideia do candidato é ampliar o enquadramento fiscal, isentar impostos nos primeiros quatro anos de atividades e facilitar o acesso a crédito e a recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). “Essas empresas são responsáveis por quase 1/3 do PIB do Brasil e quase 2/3 da geração de empregos com carteira assinada. Eu pretendo aumentar o fomento com recursos que já existem do BNDES, mas que acabam indo para os grandes, e a burocracia é enorme. Precisamos desburocratizar para que esse dinheiro chegue efetivamente nos pequenos”, pontuou.

Outra projeto de Regis é apostar na tecnologia para melhorar os serviços públicos. “Eu pretendo investir na digitalização para melhorar a prestação do serviço público na ponta para a população. A saúde e a educação são áreas prioritárias e que apresentam muitos problemas. Uma saída é possibilitar a marcação de consultas e a realização de matrículas pela internet. Outra ideia é oferecer o reforço on-line para as crianças no contraturno escolar”.

Café com Política – O Café com Política é um fórum de debate permanente para discutir assuntos vitais para o conjunto da sociedade brasileira, sejam de cunho político, econômico ou social. Criado pelo Sindilegis em 2019, o Café com Política já trouxe luz a temas como Reforma Administrativa, Reforma Tributária, Direitos da Mulher e Perspectivas Sanitárias para o Futuro do Brasil. O projeto traz agora para discussão o tema das eleições com foco em conhecer as propostas dos candidatos do Distrito Federal ao governo e aos cargos de deputado e senador. Esta edição é realizada em parceria com o Sindjus – que representa servidores do Judiciário e MPU no DF.

Assista à entrevista na íntegra aqui.

Compartilhe

Veja também: