FC826E46-50F6-4FE1-8D63-144E3C53E495

Sindilegis e entidades protestam contra Reforma Administrativa em recepção a parlamentares

O Sindilegis somou forças, na manhã desta terça-feira (21) a centenas de manifestantes para recepcionarem, no Aeroporto de Brasília, os parlamentares que chegaram à capital federal, em protesto contra a PEC 32, mais conhecida como Reforma Administrativa. O ato de protesto é uma resposta das entidades ao terceiro substitutivo apresentado pelo relator, deputado Arthur Maia (DEM-BA), que traz uma série de “jabutis” ao projeto. A Comissão Especial da Câmara dos Deputados está prevista para iniciar a leitura do relatório na tarde desta terça-feira.

Pela manhã, formou-se um corredor no desembarque do aeroporto com faixas, palavras de ordem e gritos de: “Não à PEC 32”, “Se votar não volta”, “Se votar na PEC acabou o seu sossego”, entre outras. Centenas de manifestantes marcaram presença na pressão contra os parlamentares.

O presidente do Sindilegis, Alison Souza, reforçou que a PEC 32 causará o desequilíbrio fiscal e irá escancarar a corrupção no país: “Estamos aqui no desembarque do aeroporto de Brasília para recepcionar deputados e senadores que, a partir de hoje, votarão a PEC 32. Como vocês sabem, o cenário é sombrio. O projeto traz para o serviço público a terceirização e a contratação temporária sem limites. Isso é o aparelhamento, é o inchaço do Estado”.

A última versão do relatório apresentado por Maia, que ocorreu em 17 de setembro, vem sendo amplamente criticado pelo Sindilegis, por entidades parceiras e pelos servidores. O texto trouxe de volta benefícios retirados de agentes de segurança na reforma da Previdência; acabou com a proposta de redução de jornada e de salários de servidores; manteve regras que facilitam contratações temporárias e interferência política; além de escancarar o apadrinhamento político.

Às 14h o Sindilegis e as entidades se reuniram novamente e estiveram no Anexo II da Câmara dos Deputados para protestar contra a votação da PEC.