Transforma_escolas

Apostar na educação é apostar no futuro

Diretores de Formação da Câmara, do Senado e do TCU debatem o impacto das Escolas do Legislativo e de Contas em live do Sindilegis

O Sindilegis somou forças à Câmara dos Deputados, ao Senado Federal e ao Tribunal de Contas da União nesta quinta-feira (8) para debater um tema que impacta todo e cada cidadão: educação. Na quarta edição do programa Transforma, transmitido virtualmente pelo canal do Sindicato no Youtube, os diretores das três Escolas de Governo do Legislativo se uniram para explicar as premissas e os objetivos de cada instituição e de que forma o servidor e a sociedade podem se beneficiar com os inúmeros cursos ofertados.

Pelo Tribunal de Contas da União, participou o atual diretor do Instituto Serzedello Corrêa (ISC), Fábio Granja; pela Câmara, a diretora do Centro de Formação, Treinamento e Aperfeiçoamento (Cefor), Juliana Werneck. Pelo Senado Federal, duas personalidades foram convidadas: o diretor-executivo do Instituto Legislativo Brasileiro (ILB), Márcio Coimbra, e o servidor aposentado e ex-diretor executivo da Gráfica do Senado Florian Madruga. O diretor de Educação Continuada do Sindilegis, José Maurício Lima, mediou o debate.

Criadas para oferecer capacitação, valorização e aperfeiçoamento aos servidores públicos, as Escolas de Governo são instituições públicas que visam o fortalecimento e a ampliação da capacidade de execução do Estado. Segundo Werneck, o Cefor – que existe desde 1997 – oferece cursos e programas de pós-graduação e mestrado para servidores, inclusive em parceria com as outras Casas Legislativas. Contudo, também possui um braço voltado à sociedade, com cursos públicos. Entre os destaques, citou o programa voltado aos professores de rede pública.

No atual contexto de crise, de reformas, de repensar o Estado e de pós-pandemia, ela explica que as Escolas precisam dar sua contribuição e estar ancorada às necessidades organizacionais. “Projetos como esse possibilitam ampliar o nosso trabalho em rede e desenvolver um ecossistema de educação para a democracia, dialogando com escola, professores, a Secretaria de Educação, disseminando, assim, valores e conhecimentos. No Cefor nossos programas de formação são baseados em três C’s: desenvolver capacidades, conexões e compromissos”, explica.

Por meio da Escola Superior do TCU, o ISC oferta cursos gratuitos e a distância para servidores e cidadãos, tais como competências técnicas e pessoais e de liderança, pós-graduação e mestrados.

E como mensurar o investimento do Estado ao servidor na realização destes cursos? Segundo Granja, existem dispositivos para isso: “São feitas duas avaliações: uma logo após o curso, que é de aprendizagem, momento em que testamos se o aluno absorveu os conhecimentos; e depois de um prazo, fazemos outra de impacto, onde mandamos questionários aos gestores dos servidores perguntando se foi aplicado ou não o conhecimento recebido nos cursos”.

Mas não basta apenas investir na educação; é preciso alinhar a capacitação às necessidades que vêm sendo exigidas tanto pelo mercado quanto pela sociedade. Com a pandemia causada pelo coronavírus e o mundo que tenta se adaptar ao “novo normal’, a tecnologia se tornou o grande aliado para modernizar as relações de trabalho e serviço.

Antenado a essa realidade, o Senado vem investindo em peso nesse segmento, conforme explica Coimbra. Braço do Interlegis, o ILB oferece atualmente mais de 30 cursos gratuitos, online e relacionados ao Legislativo, além de cursos de pós-graduação e cursos presenciais de treinamento: “Uma das premissas do Interlegis é levar modernização e integração ao Legislativo. O investimento nisso é cada vez maior. Nós tínhamos 15 oficinas que nós levávamos para as câmaras municipais e assembleias legislativas, e abordávamos assuntos desde cerimoniais até marcos jurídicos. Atualmente, ampliamos para 30 e as tornamos virtuais, facilitando o acesso ao conteúdo a distância”.

O servidor aposentado do Senado, que já foi diretor-executivo da Gráfica e atualmente é presidente da Associção Brasileira das Escolas do Legislativo e de Contas, Florian Madruga, externou aos participantes que as Escolas das três Casas são referências de instituições públicas: “É fantástico termos as três Direções de Formação e Especialização reunidas em um só lugar, neste encontro promovido pelo Sindilegis, para debater o futuro da educação. As três têm muito a contribuir para o país com seus quadros qualificados, com a tecnologia e com os recursos tecnológicos e humanos das Casas”.

José Maurício aproveitou a ocasião para relembrar os servidores que estudaram e se dedicaram a melhorar o padrão de capacitação dos servidores: “As Escolas de Governo são fundamentais na construção de um país melhor, na garantia da cidadania e na oferta e avaliação de políticas públicas. E o Sindilegis é e continuará sendo um parceiro para o fomento e a disseminação dessas instituições”.

Para assistir o programa na íntegra clique aqui.

0