img-23-02-2018-5a90132a29c0a

Filiado ao Sindilegis lança o romance Quando os Diabos eram Loiros

Redes sociais, jogos eletrônicos, notícias nos jornais. Muitas são as ferramentas apontadas como causas para suicídio de jovens e adultos. Mas seriam esses os reais causadores? O filiado ao Sindilegis e servidor do Senado Federal Marcos Francisco Reimann aborda esse assunto polêmico e intrigante em sua obra Quando os Diabos eram Loiros. 

O tema é trazido em forma de romance, onde um jovem jornalista, que é convidado a trabalhar em um pequeno jornal denominado Correio do Colono, passa a ter que cobrir uma sequência de suicídios em que a causa principal, ao que tudo parece indicar, é a necessidade de comunicação. 

Mas o autor vai além: assuntos como a migração dos descendentes de imigrantes durante a ditadura militar, a introdução da soja e a tendência à monocultura também são abordados pelo livro, que faz um apanhado dos temas em três partes diferentes. 

Por fim, a obra também traz a oportunidade de confrontar dilemas éticos que os jovens jornalistas vão enfrentar diante das relações com os meios de comunicação e com os poderes instituídos. 

Lançado pela editora Muruci, a obra já está à venda online pelo site da editora. Compre clicando aqui.  

Sobre o autor

Marcos Francisco Reimann é consultor legislativo do Senado Federal e filiado ao Sindilegis. Graduado em Comunicação Social pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e Direito pela Universidade Federal da Paraíba, o autor também publicou a obra Cidadania e Contratos Atípicos de Trabalho na área de Política Social do Trabalho. 

Tags: No tags

Deixe seu comentário