assembleia

Orçamento do Sindilegis para 2020 é aprovado por filiados

Redução de custos administrativos e aumento dos recursos para a defesa de direitos e a oferta de benefícios é a base da proposta aprovada

Em assembleia geral, realizada no último dia 28 de novembro, os filiados ao Sindilegis aprovaram, por unanimidade e na íntegra, a proposta orçamentária da instituição para 2020. A reunião foi realizada no auditório Arnaldo Prieto, do TCU.

O vice-presidente do Sindicato para o TCU, Alison Souza, conduziu a apresentação do orçamento. Em linhas gerais, destacou que as despesas previstas no orçamento podem ser classificadas da seguinte forma:

– 34,30% delas estão relacionadas à defesa de direitos e interesses dos servidores. Estes recursos são utilizados, basicamente, para as causas judiciais e para a atuação junto aos parlamentares em projetos de lei ou iniciativas que digam respeito aos servidores;

– 39,83% relacionadas à oferta de benefícios aos servidores. Entre os serviços oferecidos estão a oferta de clínicas odontológicas, advogados para causas pessoais, assessoria contábil, Legis Club, Programa +; e

– 25,87% delas relacionadas a custos administrativos internos, tais como aluguéis, energia e serviços de vigilância e limpeza.

Souza mencionou que os investimentos em tecnologia, entre eles o novo sistema financeiro, permitiu à Diretoria fazer ajustes na gestão do Sindilegis de forma a reduzir os custos administrativos e aumentar os valores alocados para as áreas de defesa e de benefícios. Como exemplo, citou a redução do quadro de funcionários de 61 para 35.

Ao finalizar sua apresentação, Souza reiterou que a Diretoria está focada em tornar o Sindilegis uma instituição cada vez mais transparente. Nesse sentido, apontou que já foram concedidos perfis aos membros do Conselho Fiscal que lhes garantem amplo acesso às informações do sistema financeiro, em tempo real, sem necessidade de solicitar ou formalizar pedido à Diretoria. “Estão em desenvolvimento funcionalidades que permitirão aos filiados acessarem estas informações”, explica.

O presidente, Petrus Elesbão, finalizou a assembleia, após amplo debate e participação dos filiados presentes, reafirmando o compromisso desta gestão em transformar o Sindilegis na instituição associativa mais moderna e atuante do Brasil. “Não vejo como este país se desenvolver sem a participação dos servidores que representamos. Eles possuem as capacidades necessárias para contribuir de forma significativa com o presente e o futuro do Brasil. Dessa forma, é o nosso papel fazer do Sindilegis uma instituição cada vez mais respeitada e transparente”.

Deixe seu comentário