DSC_0022

Sindilegis fortalece mobilização na Câmara contra a reforma da Previdência

Nos corredores da Casa, os diretores do Sindilegis e de outras instituições se encontraram com líderes e deputados e pediram apoio para os destaques à PEC 6/2019

Gritos de guerra, faixas empunhadas e muita articulação. Nesta terça-feira (9) que teve início a votação da PEC 6/2019 no plenário da Câmara, os diretores do Sindilegis e de outras associações envidaram um amplo esforço para que sejam apresentados os destaques ao texto da reforma da Previdência, a fim de tornar a proposta menos danosa para os servidores públicos.

Juntamente com o Fórum Permanente das Carreiras Típicas de Estado (Fonacate), o Sindilegis visitou a liderança do Solidariedade e conversou com os deputados professor Israel (PV-DF) e Paulinho da Força (SD-SP). Ambos se comprometeram a apoiar os destaques dos servidores no Plenário e conclamaram a categoria para mobilização: “servidor público nessa hora não pode ficar parado”.

“Considero uma desumanidade as regras da pensão por morte e a transição com 100% de pedágio sobre o tempo que resta para o servidor se aposentar. Estou em negociação para conseguir esses destaques no plenário para vocês e mudar o texto atual”, complementou o deputado.

Mais cedo, a diretora Fátima Mosqueira esteve em reunião na Liderança da Minoria da Câmara, quando foi informada por Juana Pereira, assessora da deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ), que os partidos estavam concentrados em sistematizar os destaques que seriam apresentados por cada sigla.

As articulações também tiveram continuidade dos corredores da Casa. Diversos parlamentares foram abordados pelos diretores Ogib Teixeira, Magda Helena e Fátima Mosqueira. Em todos os encontros, os dirigentes alertavam para os prejuízos que a aprovação da PEC 6/2019.

A mobilização tem continuidade nesta quarta-feira (10), quando os parlamentares continuam a discussão sobre a proposta no Plenário.

Tags: No tags

Deixe seu comentário