nota_de_repudio

Sindilegis presta solidariedade a policial do Senado

O Sindilegis vem a público prestar solidariedade ao policial legislativo federal Carlos Augusto da Silva Filho, que no último dia 14 de fevereiro sofreu brutal ataque próximo ao Morro da Garrafa, na Praia do Suá, em Vitória (ES). O policial prestava serviço de proteção ao senador Marcos do Val (PODE-ES) e encontrava-se hospedado em hotel nas proximidades da entrada do morro. Em seu momento de folga, o servidor procurava um local para fazer uma refeição e não se deu conta de que adentrava uma região perigosa. Tendo sido abordado por traficantes, foi espancado, mas conseguiu fugir e buscou socorro em um posto médico da localidade. O policial já retornou à Brasília, mas o seu caso segue em apuração pela polícia local e pelo Ministério Público do Estado. Por ser um servidor público federal em seu legítimo poder de atuação, entendemos que o caso deva ser acompanhado pela Polícia Legislativa Federal, que deveria abrir inquérito policial para dar cumprimento a diligências e colaborar com o trabalho da polícia local na elucidação dos fatos.

Repudiamos, veementemente, as inverdades que foram veiculadas em algumas mídias sociais que menosprezam o trabalho da Polícia Legislativa, bem como difamam a honra do servidor. O policial Carlos Augusto é reconhecidamente um excelente profissional, tendo passado com êxito em vários cursos e treinamentos policiais.  Sua vida privada e profissional é ilibada e condizente com as boas práticas sociais e de convivência humanas. Ademais, a atividade da Polícia do Senado está baseada em dispositivo constitucional, com fulcro na Constituição de 1988, não sendo permitido a qualquer agente público em qualquer esfera da Federação alegar o seu desconhecimento.

Ressaltamos que todo e qualquer ataque a um servidor público em seu legítimo exercício funcional configura-se ataque à própria instituição que ele representa. Por isso, além da questão humanitária em si, relativa à integridade física do agente público, repudiamos essa barbárie que atenta contra o Estado de Direito Democrático.

 

Antônio Vandir de Freitas Lima

Vice-presidente Executivo do Sindilegis

0
Tags: No tags