WhatsApp Image 2021-02-18 at 20.20.09

Sindilegis solicita ao novo diretor-geral da Câmara adoção de medidas para retorno ao trabalho semipresencial

Dirigentes do Sindilegis levaram lista de requisições para garantir a saúde e a vida dos servidores e seus familiares

Na manhã desta quinta-feira (18), o presidente do Sindilegis, Alison Souza, e os diretores Paulo Cezar Alves e Helder Azevedo se reuniram com o novo diretor-geral da Câmara dos Deputados, o analista legislativo, Dr. Celso de Barros Correia Neto, para reforçar a preocupação da Entidade com o alto risco de contaminação pelo coronavírus a que ficaram sujeitos os servidores e demais trabalhadores após a decisão de retorno aos trabalhos presenciais.

Foi solicitado o estabelecimento e a divulgação exaustiva de protocolo de segurança que contenha, de forma detalhada, as medidas e os procedimentos que serão adotados para preservar a saúde daqueles que trabalham ou frequentam a Casa. Entre os pedidos estão: o fornecimento de equipamentos de segurança (EPI), incluindo a máscara pff2 ou N95 da 3M; a regulamentação do uso do sistema de ar condicionado; o isolamento da mesa de trabalho com acrílico ou distanciamento; a fiscalização pelo Departamento da Polícia Legislativa da lotação máxima por plenário e do respeito ao protocolo fixado; a testagem periódica no ingresso na Câmara; e o estabelecimento de regras claras para quem tiver tido contato com colegas ou pessoas diagnosticadas.

O Sindilegis enumerou situações vivenciadas nos primeiros dias de vigência da decisão de retorno ao trabalho presencial que demonstram o tamanho do risco a que estão expostos os servidores e demais pessoas que frequentam a Casa. “Nada pode ser mais importante do que a saúde e a vida. Além disso, estamos cumprindo o nosso papel de manter as Casas funcionando plenamente. Esperamos ser atendidos e, desta forma, evitar uma tragédia”, disse Alison Souza.

Os dirigentes do Sindilegis também aproveitaram a reunião para tratar da reforma administrativa interna da Câmara. Em relação ao assunto, os diretores Paulo Cezar e Helder Azevedo solicitaram a participação do Sindilegis no encaminhamento deste assunto, caso ele tenha prosseguimento, e a disponibilização do resultado do trabalho produzido pela consultoria contratada pela Câmara.

O diretor-geral informou que levará as demandas apresentadas ao presidente da Câmara, deputado Arthur Lira (PP/AL), e dará o retorno o mais breve possível.

0