Presidente Cedraz recebe entidades para apresentação de proposta sobre reajuste remuneratírio

DSC_0019
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Após reunião extraordinária realizada na última terça-feira (11) entre Sindilegis, Auditar, Una-TCU, Asap-TCU, ASTCU e servidores do Tribunal de Contas, uma proposta com seis itens considerados prioritários foi formulada pelas entidades para colocar a presidência do TCU a par de questões essenciais da categoria, como o reajuste remuneratório preliminarmente proposto pelo Governo Federal, os desdobramentos do PL 7.926/2014 e outros assuntos de interesse.

O resultado extraído da reunião com os servidores foi formalmente apresentado ao presidente da Casa, ministro Aroldo Cedraz, na noite desta quarta-feira (12). Na ocasião, estiveram presentes o vice-presidente do Sindilegis para o TCU, Eduardo Dodd; o diretor administrativo do Sindicato, Dario Corsatto; e o presidente da Auditar, Paulo Martins.

Antes de apresentar o documento, Eduardo Dodd explicou ao ministro Cedraz que a reunião com os servidores na terça-feira (11) surpreendeu positivamente pelo engajamento da categoria, que compareceu em expressivo número ao auditório do Anexo III, além dos que acompanharam pela intranet.

“Devo dizer que nunca vi uma assembleia com tantas pessoas para conseguir aprovar seis itens por unanimidade. Isso demonstra como os servidores estão em uníssono”, revelou. Dodd também aproveitou para ressaltar o bom relacionamento com a Administração do Tribunal. “Entendo que o papel das entidades é procurar trabalhar em conjunto com a Administração da Casa, e temos nos esforçado no sentido de sempre auxiliar a promover o consenso entre todos”, analisou.

Recepção positiva – Assim como em outras reuniões com o Sindilegis, Cedraz mostrou novamente que a porta de diálogo entre a Administração da Casa e os servidores está aberta, garantindo que tem buscado mecanismos para garantir que as demandas sejam atendidas.

“Por onde passei nunca me descuidei desses aspectos e aqui, no TCU, não tem sido diferente. Temos discutido com vocês uma série de questões e reforcei que minha gestão daria atenção especial a todos os aspectos da vida funcional, principalmente em relação a um plano consistente aos servidores. Quando fui conversar com o Nelson Barbosa [ministro do MPOG], levei exatamente essas preocupações e percebi que conseguimos facilitar o canal de diálogo com ele; tivemos sinalizações muito boas”, revelou.

O diretor administrativo do Sindilegis, Dario Corsatto, solicitou especial atenção do ministro Cedraz para que o PL 7.926/2014 não corra o risco de ser negociado em troca do reajuste preliminarmente proposto pelo Governo, que será distribuído a todas as carreiras dos Três Poderes. “Uma coisa é a reposição parcial da inflação, outra coisa são os ajustes pontuais que pretendemos promover mediante a lei. A garantia de um não pode significar a exclusão do outro”, ponderou. Quanto a este ponto, o presidente Cedraz concordou categoricamente e assegurou que não há esse risco.

O presidente da Auditar, Paulo Martins, apresentou à Cedraz os principais pontos discutidos na reunião com os servidores, priorizando a questão que trata do reajuste remuneratório. “Como está chegando o final do mês de agosto, limite para expedição dos projetos de lei tratando de reajuste, nós convocamos a categoria para apresentar essas propostas. Como esse reajuste incide sobre a folha, há várias formas de se fazer essa distribuição internamente e entendemos que o principal ponto da reunião foi a opinião dos servidores de que essa repartição priorize o vencimento básico em detrimento de outras rubricas e de possíveis novas contratações”, observou.

Os dirigentes das entidades lembraram, ainda, que tramita na Segedam um processo que trata da concessão administrativa do aumento percentual da GD dos aposentados, possibilidade autorizada pelo último plano de carreira. O Sindilegis e a Auditar solicitaram que o presidente do TCU interfira diretamente na questão, de modo a conferir agilidade a essa apreciação. O presidente Cedraz de pronto autorizou seu staff para priorizar a questão.

Ao final da reunião, o ministro comprometeu-se a analisar cuidadosamente as propostas e sugeriu nova reunião com os dirigentes na próxima terça-feira (18), para que se possa discutir com mais cautela cada ponto apresentado pelas entidades.

Para conferir os itens propostos no documento apresentado ao presidente Cedraz clique aqui.

Shopping Basket