ato-contra-pec-32-sindilegis

Presidente do Sindilegis declara repúdio à PEC 32 durante ato público contra a proposta

“A PEC 32 não traz qualquer melhoria para o serviço público, aumenta a ingerência política e entrega o Estado nas mãos da iniciativa privada”, alertou o presidente do Sindilegis, Alison Souza, ao participar na manhã desta quarta-feira (9) de ato contra a PEC 32/20, mais conhecida como PEC da Rachadinha ou Reforma Administrativa. A manifestação foi realizada em frente à Câmara dos Deputados.

 

Participaram do ato dirigentes de entidades que representam servidores públicos: Rudinei Marques, presidente do Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado (Fonacate); Rubens Roriz, vice-presidente da Federação Brasileira de Associações de Fiscais de Tributos Estaduais (Febrafite); e Janus Pablo, presidente do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais Federais Agropecuários (ANFFA Sindical). Deputados federais das duas frentes parlamentares em defesa do serviço público também estiveram presentes.

 

A manifestação ocorre no mesmo dia em que a comissão especial da Câmara que vai analisar a proposta foi instalada. O deputado Fernando Monteiro (PP-PE) foi eleito presidente e indicou como relator o deputado Arthur Maia (DEM-BA). A comissão especial terá 40 sessões para discutir a matéria e dar um parecer sobre o projeto. Em seguida, a PEC ainda precisa ser votada em dois turnos no plenário da Câmara. Depois, segue para o Senado.

 

Abaixo-assinado contra a PEC 32 – Na tarde desta quarta-feira, os deputados que integram as frentes parlamentares em defesa do serviço público entregaram ao presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), um documento com mais de 100 mil assinaturas, que pede o arquivamento da proposta. O abaixo-assinado reúne servidores públicos e sociedade civil.

 

Foto: Felipe Oliveira/Ascom Febrafite