Sindilegis participa da cerimônia de posse da nova diretoria do IFC

O Sindilegis marcou presença na cerimônia de posse da diretoria do Instituto de Fiscalização e Controle (IFC) para o mandato 2024-2025, realizada no dia 1º de março, na sede do Ministério Público do Distrito Federal e dos Territórios, em Brasília. O IFC, atuante desde 2005, desempenha um papel essencial no fortalecimento das atividades de acompanhamento e fiscalização da gestão financeira dos recursos públicos.

De acordo com o diretor social e esportivo do Sindilegis e agora vice-presidente do IFC, Regis Machado, a diretoria recém-empossada pretende recolocar o instituto em lugar de destaque, sobretudo no Distrito Federal. “Estamos elaborando um plano de ação para a gestão 2024-2025 e voltaremos a realizar trabalhos relevantes, participar de editais e, quiçá, receber novos prêmios. E quem ganha é a população, com serviços públicos melhores”, disse.

Além disso, a presidente do Instituto, Jovita Rosa, destacou a importância da participação dos cidadãos no acompanhamento da gestão de recursos públicos. “Não há outro caminho a não ser uma participação efetiva e proativa da sociedade no acompanhamento das políticas públicas. Só assim veremos como os nossos impostos estão se transformando em políticas públicas”, afirmou.

Para Henrique Ziller, um dos fundadores do IFC, quando os cidadãos assumem o papel de fiscalizadores, há uma verdadeira transformação na aplicação de dinheiro público no Brasil. Nesse sentido, a promotora de justiça do MPDFT e anfitriã do evento, Lenna Daher, ressaltou a parceria entre as instituições para informar e engajar a sociedade civil no acompanhamento de recursos públicos para que sejam, de fato, direcionados às políticas sociais: “O trabalho conjunto entre Ministério Público e organizações como o IFC proporciona intercâmbio de saberes e de ferramentas de trabalho para fortalecer a garantia de direitos à população”.

O Sindilegis parabeniza a diretoria recém-empossada do Instituto, reiterando seu comprometimento contínuo com a promoção da transparência e fiscalização dos recursos públicos.

Compartilhe:

Veja também: