Em ato de protesto, Sindilegis e servidores agitam corredores da Câmara

img-26-04-2017-5900fd0c25a7f
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Enquanto os membros da Comissão Especial analisavam, nesta terça-feira (25), o substitutivo da reforma da Previdência apresentado pelo relator, Deputado Arthur Maia (PPS-BA), servidores caminhavam pela Casa gritando palavras de ordem contra a reforma e abordavam os parlamentares favoráveis à PEC 287.

Liderados pelo Sindilegis, centenas de servidores entoaram frases como “A Previdência é Nossa”, “Quem votar não vai voltar”, “Não às reformas”, ouvidas por todos na Câmara, em uma clara resposta à convocação do Sindicato. 

O ato público na Câmara foi a primeira mobilização organizada pelo Sindilegis para esta semana, havendo mais duas – uma no Senado e outra no TCU – agendadas para esta terça (25) e quinta-feira (27). Tudo isso visa a fortalecer a paralisação geral que ocorrerá nesta sexta-feira (28), à qual o Sindicato irá aderir.

Na ocasião, foram distribuídos pelo Sindilegis bottons para adesão à paralisação do dia 28 de abril. A expectativa é que servidores do Senado e do TCU também participem em massa dos atos desta semana, endossando, assim, a mobilização pela rejeição à reforma da Previdência.

De acordo com o presidente do Sindilegis, Petrus Elesbão, esta é a primeira de uma série de mobilizações que o Sindicato fará essa semana: O Governo precisa dialogar com a nossa categoria e não podemos deixar que injustiças com essa sejam cometidas. Não iremos aceitar a extinção dos direitos. Não iremos aceitar que o servidor seja bode expiatírio de um claro desmonte da Seguridade Social”.

Servidora da Câmara há mais de 20 anos, a diretora do Sindilegis Magda Helena encabeçou o movimento e conclamou que os servidores aderissem à luta. “O movimento hoje teve um resultado positivo, e esperamos maior participação dos servidores nas príximas manifestações. Precisamos mostrar o quanto a PEC 287 é nociva para servidores e trabalhadores. Estão debitando a nís uma conta que não nos cabe pagar e o Sindilegis seguirá lutando até o fim”, apontou.

Confira mais imagens da mobilização. Fotos: Agência Câmara

 

Shopping Basket